SENSIBILIDADE.: AUDIÇÃO DO RECÉM NASCIDO

SENSIBILIDADE.: AUDIÇÃO DO RECÉM NASCIDO: Aproximadamente 1 em cada 1000 bebês nascidos nos Estados Unidos tem perda severa de audição em ambos os ouvidos. Outros 5 em cad...

As 30 musicas evangelicas gospel mais lindas e tocadas em 2014 (((Musica...

Filme Gospel - Amor Sem Limites Completo

Filme Gospel O Poder do Perdão - Dublado Completo

Sarah Sheeva pregando - Completo HD

SUPLICA A DEUS PAI TODO PODEROSO.






Salmos 94

1 ¶ Ó Senhor Deus, a quem a vingança pertence, ó Deus, a quem a vingança pertence, mostra-te resplandecente.
2 Exalta-te, tu, que és juiz da terra; dá a paga aos soberbos.
3 Até quando os ímpios, Senhor, até quando os ímpios saltarão de prazer?
4 Até quando proferirão, e falarão coisas duras, e se gloriarão todos os que praticam a iniqüidade?
5 Reduzem a pedaços o teu povo, ó Senhor, e afligem a tua herança.
6 Matam a viúva e o estrangeiro, e ao órfão tiram a vida.
7 Contudo dizem: O Senhor não o verá; nem para isso atenderá o Deus de Jacó.
8 Atendei, ó brutais dentre o povo; e vós, loucos, quando sereis sábios?
9 Aquele que fez o ouvido não ouvirá? E o que formou o olho, não verá?
10 Aquele que argüi os gentios não castigará? E o que ensina ao homem o conhecimento, não saberá?
11 O Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade.
12 ¶ Bem-aventurado é o homem a quem tu castigas, ó Senhor, e a quem ensinas a tua lei;
13 Para lhe dares descanso dos dias maus, até que se abra a cova para o ímpio.
14 Pois o Senhor não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança.
15 Mas o juízo voltará à retidão, e segui-lo-ão todos os retos de coração.
16 Quem será por mim contra os malfeitores? Quem se porá por mim contra os que praticam a iniqüidade?
17 Se o Senhor não tivera ido em meu auxílio, a minha alma quase que teria ficado no silêncio.
18 Quando eu disse: O meu pé vacila; a tua benignidade, Senhor, me susteve.
19 Na multidão dos meus pensamentos dentro de mim, as tuas consolações recrearam a minha alma.
20 Porventura o trono de iniqüidade te acompanha, o qual forja o mal por uma lei?
21 Eles se ajuntam contra a alma do justo, e condenam o sangue inocente.
22 Mas o Senhor é a minha defesa; e o meu Deus é a rocha do meu refúgio.
23 E trará sobre eles a sua própria iniqüidade; e os destruirá na sua própria malícia; o Senhor nosso Deus os destruirá.

Ouvido de mercador Por Josiel Dias







E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Marcos 4:9
Quem nunca ouviu a expressão: “Fez ouvido de mercador”.  Esta expressão é bastante popular e antiga, acredita-se que venha dos contos orientais. Mercadores eram os homens que vendiam tapetes, bugigangas, etc. Você talvez esteja pensando: E o que mercador tem a ver com isso?
Daí vem o sentido da coisa, acredita-se que esses mercadores orientais, fingissem não ouvir reclamações dos compradores, ou pedidos de descontos, eles fingiam que não estavam entendendo. Fazendo uma tradução bem simples de “Fazer ouvidos de mercadores” podemos definir como: “não dar ouvidos”, “fingir que não ouviu as palavras”, “entram em um ouvido e saem no outro”.
A redundância DO TEXTO Bíblico
“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. A redundância explicita nessa frase é justamente ao meu ver proposital, para despertar em nós a curiosidade ao lermos tal afirmação. Estranho pensar que os nossos ouvidos sejam para outra cousa, a não ser ouvir, mas para muitas pessoas elas escutam apenas o que lhes convém ou nem dão ouvidos.
“Ouvir e escutar é a mesma coisa”?
Embora seja sinônimos e represente quase o mesmo sentido, há uma pequena diferença entre Ouvir e Escutar. Talvez seja essa a redundância do texto de Marcos 4:9. Vamos novamente apelar para o nosso dicionário. Vejamos: “Ouvir” – Entender, perceber, Atender os conselhos, as razões de. “Escutar” – Ouvir com atenção, Dar atenção a. /Andar indagando.
“Fazendo do evangelho ouvidos de mercadores”
Perceba que “ouvir” é bem mais do que escutar, Ouve-se quando “se entende, Ouve-se quando se percebe, Ouve-se quando se tender os conselhos”. Só terá sentido aquilo que entra nos nossos ouvidos se nós entendermos, percebermos e atendermos tais conselhos, caso contrário agimos como o tal mercador que escuta, mas finge não escutar.
Estranho pensar que existe pessoas que escuta o evangelho, mas de fato elas não dão ouvidos, não guardam em seus corações, ou seja, desprezam tais palavras. As palavras entram em um ouvido e saem no outro. É como se não escutasse, ou ouvir e fingir que não ouviu.  Nada adianta escutar o evangelho e não agir conforme, se assim acontece somos tolos.
“Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam”. Lucas 11:28
Jesus compara aqueles que ouvem e guardam sua palavra como prudentes, sábias, bem aventuradas, pessoas mais que felizes.
Quando ouvimos o Evangelho e praticamos somos Prudentes, Sábios. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; Mateus 7:24
Quando escutamos por escutar ou fazemos do evangelho ouvidos de mercador, somos considerados loucos, insensatos. Veja: “E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; Mateus 7:26
“Indesculpáveis diante de Deus”
Pessoas que fazem do evangelho ouvido de mercador não poderão se desculpar diante de Deus por nunca ter sido alertado sobre ouvir e guardar as palavras do evangelho e as praticar.
Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. Apocalipse 1:3
Dentro deste mesmo contexto, dentro desta mesma mensagem, neste mesmo sentido e propósito vemos em Apocalipse repetidamente a expressão: Quem tem ouvidos ouça o que o espírito diz as igrejas”. Entre o capítulo primeiro ao quarto, vemos por 8 vezes esta expressão.
Porque tanta ênfase a esta expressão? Porque repetidamente a mesma frase entre poucos capítulos? Ninguém naquele grande dia, poderá dizer que nunca, leu, nunca ouviu o que está escrito na palavra dessa profecia.
“Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas”: Apocalipse 2:7, Apocalipse 2:11, Apocalipse 2:17, Apocalipse 2:29, Apocalipse 3:6, Apocalipse 3:13, Apocalipse 3:22.
Eis que presto venho: Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro. Apocalipse 22:7.
E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça. Apocalipse 22:17
“…Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos corações…” Hebreus 3:7-8
Portanto, contudo todavia não faça do evangelho ouvido de mercador.
Fica na Paz
Pb. Josiel Dias


* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade 
dos respectivos autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


O Islã não é uma religião de paz Por Fabio Blanco






Ninguém pode negar que o Islã deu contribuições relevantes à cultura. Seria injusto dizer que o islamismo se resume à demonstrações de ódio e obscurantismo. Os muçulmanos já tiveram seus filósofos, seus cientistas e seus líderes espirituais e políticos que dariam orgulho a qualquer outra religião.
No entanto, o que essa religião já teve de valoroso foi suprimido por sua violência congênita. Se há algo que sempre marcou decisivamente o Islã foi sua natureza sanguinária. E o que vemos atualmente é a manifestação evidente dessa natureza, e, apesar da tentativa constante de amenização pelos seus fiéis e simpatizantes, essa religião não tem mostrado qualquer tipo de escrúpulos quando se trata da perseguição e morte de pessoas de outras crenças, principalmente cristãos.
E uma argumentação muito comum, por aqueles que se sentem incomodados quando afirmamos que o Islã tem agido como uma religião assassina, é dizer que os atos mais extremos são obras de radicais, que não representam a totalidade dos muçulmanos. Ressaltam que a maioria islâmica é pacífica e não pode ser acusada pelo que fazem seus representantes mais violentos.
Tais argumentos, porém, são frágeis e cínicos, além de óbvios. O Islã possui mais de um bilhão de seguidores. Se a maioria fosse extremamente violenta, já estaríamos vivendo o caos. Além do mais, todos os governos, estados e grupos que agiram com violência extrema têm como executores dos atos mais duros apenas um pequeno grupo. Ademais, o que caracteriza a natureza sanguinária de qualquer religião ou grupo específico não é a quantidade de radicais que se encontram em suas hordas, mas como os grandes líderes lidam com sua violência e como a grande massa de fiéis enxerga essas atitudes extremas.
No caso do Islã algo esté bem evidenciado: nem seus líderes, nem seus fiéis se levantam para reclamar da extrema violência de seus terroristas. Podem não armar as bombas, mas não denunciam quem as lança. Podem não disparar as armas, afiar os facões ou preparar as cordas, mas são um público, no mínimo, passivo diante das atrocidades de seus representantes.
E como o silêncio denota concordância, não é difícil concluir que, na verdade, os islâmicos do mundo inteiro não discordam dos atos terroristas praticados por seus radicais. Também não devem achar errado a perseguição que promovem contra, principalmente, cristãos em diversos países ondem têm domínio. De fato, a comunidade islâmica é cumplice de seus assassinos.
Se há tantos muçulmanos no mundo, tantos líderes, tantos representantes em altos escalões institucionais e governamentais, por que não encontramos declarações francas, claras e incisivas condenando o que está ocorrendo pelo mundo? Por que os islâmicos são tão prontos a se defenderem, gritando aos quatro cantos que não são violentos, mas não conseguem, sequer tibiamente, denunciar o assassinato que seus irmãos de fé cometem?
Tudo isso tem apenas uma resposta: Islã significa submissão e um fiel islâmico é completamente sujeito aos princípios de sua religião. E um desses princípios afirma que aos inimigos cabe a espada. Portanto, se aqueles que são mortos são vistos como inimigos, exterminá-los não pode ser um mal. Os pretensos muçulmanos pacíficos podem não confessar, podem até mesmo não querer se convencer disso, mas, para eles, um cristão não merece nada mais que um certeiro tiro na nuca.


* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos 
respectivos autores  e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

A paz do cético e a tensão do cristão Por Fabio Blanco











Há uma ironia no modo de vida cristão. Ainda que uma das razões para alguém aceitar Cristo seja poder dar sentido para ela, preenchendo o vácuo existencial existente quando não se tem a verdade de Deus, a conversão não necessariamente torna-a mais bem resolvida.

Enquanto se é cético e o mundo material é a única preocupação, há, de certa maneira, uma ausência de tensão. Vive-se a realidade presente com toda intensidade, sem culpas, sem acusações de consciência. Como não existe a expectativa de um porvir, a experiência atual se torna o maior valor que alguém pode ter. Neste caso, não cabe a reflexão sobre a medida das coisas, restando apenas o uso e gozo do que está à disposição.
Nesse sentido, pode-se dizer que o cético vive em paz. Não há nele o conflito entre os valores deste mundo e da vida futura. Como não crê em um porvir, não há tensão entre o quanto deve ceder aos apelos desta vida e o quanto deve reservar para uma glória futura.
Quanto ao cristão, no entanto, sequioso que é pelo Paraíso prometido, certo que as escolhas desta vida são decisivas para determinar se ele participará ou não dele, a paz que, talvez, pretendesse adquirir com sua conversão, se transforma, de fato, em uma constante tensão. A expectativa paulina da glória, que o fazia ansiar pelo mundo vindouro e tratar este como mera passagem, se apodera da alma cristã esperançosa, lançando sobre ela o constante olhar julgador que vigia o quanto anseia o porvir e o quanto se entrega às delícias presentes.
O cristão sabe que o afeiçoamento exagerado ao estado presente o torna insensível quanto ao valor da eternidade. O que está preparado para ele não é algo disponível aos sentidos, pois “nem olhos, viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais preparou em coração humano” essas coisas. Mas também sabe que abandonar tudo em favor do transcendente o faz perder a noção de suas responsabilidades mais imediatas, mas que são importantes e decisivas, inclusive, em relação ao seu destino Isso é um evidente fator gerador de tensão e até mesmo Paulo, o apóstolo que ansiava o céu mais que tudoe tinha as glórias terrenas como estrume, sentiu e expressou tal angústia.
Por isso, a escolha por Cristo é, ao mesmo tempo, a solução existencial, pois resolve o problema do destino eterno, e o desencadeador de uma luta íntima perpétua. Claro que há sempre a opção pela mentira, pelo auto-engano. Mas ser cristão, afinal, é mais que uma escolha pelo que faz bem, mas, sim, a busca incessante da verdade. E esta, nesta vida presente, não significa a ausência de conflitos. A paz que Cristo dá, como ele mesmo afirmou, “não é deste mundo“. A paz do cristão é a certeza da glória, ainda que havendo de suportar as dores do mundo atual.

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


Mídia russa trata como lixo conferência pró-família realizada no Kremlin




Imagem ilustrativa.





Ao todo, cerca de 1.000 delegados fizeram a viagem a Moscou para participar do evento.

B. Christopher Agee

Embora os críticos tenham aparentemente uma lista inesgotável de queixas contra a Rússia, um grande número de conservadores sociais conseguem celebrar certos aspectos da experiência que os russos estão tendo. Esse fato foi evidente durante uma recente conferência realizada no Kremlin em Moscou no começo deste mês.
Rabino Berel Laza, chefe dos rabinos na Rússia, dando palestra no evento pró-família no Kremlin
Conforme explicouo escritor Julio Severo, o fórum de 10 de setembro destacou palestrantes do mundo inteiro que concordaram que a imoralidade sexual tem prejudicado profundamente a estrutura da família. Conhecido como o Fórum da Família Grande e o Futuro da Humanidade, 45 nações foram representadas — inclusive o próprio Severo, que representou o Brasil.
Ao todo, cerca de 1.000 delegados fizeram a viagem a Moscou para participar do evento.
A conferência focou em várias questões centrais, tais como aborto, “casamento” de mesmo sexo e paradas gays, os quais os participantes sentiam comprometem os valores em regiões em que tais filosofias são proeminentes. No entanto, Severo comentou que a Rússia é um lugar em que uma filosofia pró-família está ainda viva e bem.
Ele escreveu que “a Rússia representa uma esperança para combatentes pró-vida num mundo cada vez mais corrompido pela devassidão do sexo livre, imposição do aborto, abrangente educação sexual imoral, controle populacional, doutrinação homossexual mediante a mídia e escolas,” uma perspectiva que ele disse era a mesma dos que estavam participando do fórum da semana passada.
De acordo com o relato de Severo, o presidente Vladimir Putin deu as boas-vindas aos visitantes da conferência com uma mensagem pessoal lamentando a “erosão dos valores morais” em boa parte do mundo.
Os organizadores do evento insistiam em que suas metas eram apenas proteger “a família natural” e promover a defesa da família “com o objetivo de garantir a integridade da vida humana desde o momento da concepção até a morte natural.” Mas os meios de comunicação dentro da Rússia e de outros países rotularam, como já era de se esperar, os participantes de fanáticos e promotores de preconceito.
Veículos noticiosos, inclusive o jornal Moscou Times, por exemplo, criticaram rudemente o evento e seus palestrantes, principalmente a parlamentar russa Yelena Mizulina. Durante o fórum, a parlamentar conservadora comentou a abertura excepcional que seu país tem para tais eventos.
“Tenho certeza de que na Europa de hoje não seria possível realizar um fórum como esse,” ela disse. “Ainda que fizessem lá, não fariam no Parlamento, como fizemos no Kremlin, na Rússia, mas o fariam em algum lugar periférico.”
Muitos outros meios de comunicação tendenciosos, inclusive o Gay Star News, ofereceram suas próprias críticas ao evento. O Congresso Mundial de Famílias, uma organização que estaria envolvida na realização do fórum, foi alvo recente de australianos que lutaram para cancelar uma cúpula planejada para ocorrer em Melbourne.
Traduzido por Julio Severo do artigo do Western Journalism (Jornalismo Ocidental): Russian Media Trash Pro-Family Conference Held At The Kremlin

Pastor lista “sinais da vinda de Cristo” e diz que a Grande Tribulação começará no próximo ano






A aparição das luas de sangue no início deste ano ainda rende discussões no meio cristão, e agora um teólogo afirma que o período da Grande Tribulação descrito no Apocalipse se iniciará em 2015.
Mark Biltz é um teólogo, pastor e estudioso sobre profecias, e acredita que há sinais claros que estão no céu e na terra de que a Grande Tribulação começará em um ano, no máximo. Para ele, a aparição da primeira lua de sangue na última Páscoa marcou o início do processo.
Desde 2008 ele vem fazendo o que ele chama de “alerta para a Igreja”, através das quatro luas de sangue em datas proféticas entre 2014 e 2015, segundo informações do portal Noticia Cristiana.
Judeu, Biltz passou anos estudando as profecias de Gênesis sobre o sol e a lua, onde a Bíblia afirma que as luzes no céu serviriam como “sinais para as estações do ano”. “O termo hebraico significa que ele não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda”, explica Biltz, que explica que a palavra traduzida como “estações” tem o significado de “certo tempo”, o que significa que as celebrações do feriado estabelecidas por Deus no Antigo Testamento seguem o calendário lunar adotado por judeus.
“Os eventos são agora fora de controle”, escreveu o pastor em um artigo. A lista destes “eventos”, inclui ataques contra os cristãos por muçulmanos radicais como Estado Islâmico e Boko Haram. Ele também menciona o surto de Ebola na África, que afeta pelo menos cinco países e ameaça tornar-se uma epidemia continental.
O pastor afirma que, embora com menos espaço na mídia, os ataques terroristas em Jerusalém têm crescido exponencialmente nos últimos meses, de acordo com o Serviço de Segurança de Israel (Shabak).
Em um estudo sobre terremotos, o aumento dos tremores que atingiram mais de 6 pontos na escala Richter foi confirmada. 116 terremotos ocorreram este ano, 70 deles durante a primeira lua do sangue. Ou seja, em 2014, um crescimento médio superior a quatro vezes em relação aos grandes terremotos na última década.
Biltz diz ainda não ter dúvidas de que estas são “as dores de parto da vinda do Messias”, e afirma que estamos vivendo o relógio profético.


 Publicado por Tiago Chagas

O Príncipe da paz quer cear em sua casa Por Joel Engel






Há dois mil anos uma estrela brilhou no céu anunciando que o salvador estava para chegar.Mas ninguém abriu a porta de casa para que Ele entrasse, e Jesus acabou nascendo em uma humilde manjedoura. Três reis sábios deixaram suas terras e suas posses e seguiram a estrela para recebê-lo na sua chegada, com presentes.

Assim, eles receberam a visita mais extraordinária, a personalidade mais importante e ilustre do universo. Ele é o eterno, autossuficiente, cujas origens  remontam desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade (Miquéias 5:2).

Ele é aquele que é adorado e servido por anjos, querubins e serafins, amado pelos santos e temido pelos demônios. Ele é o rei dos reis, senhor de todos os senhores, o médico de todos os médicos, o arquiteto do universo, o advogado dos advogados, o senhor dos exércitos, o guerreiro invencível, o pai da criação, o todo-poderosos, o alfa e o ômega, o princípio e o fim de tudo, o salvador, a ressurreição. Seu nome é maravilhoso, conselheiro, Deus forte, pai da eternidade, o príncipe da paz.
Ele é a própria vida e existência. Sem Ele nada e ninguém existiria. Ele é o amor, a luz, a energia pura, a força, o poder que sustenta todas as coisas do universo. Ele criou os mundos, as galáxias e todos os seres existentes. Ele é o dono do ouro e da prata e de todos os tesouros existentes, o mais rico dos ricos, o dono de tudo. Ele também é humilde de coração, santo, justo, fiel, verdadeiro, imaculado, zeloso, manso, misericordioso, paciente, longânimo, compassivo, benevolente, amoroso, perdoador.

Mesmo vindo para os seus, eles não o receberam. No entanto, a todos aqueles o receberam, Ele deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus (João 11:12). 

“Olhe para o céu, veja as estrelas. Cada uma delas está apontando para a sua casa e dizendo: “Abram-se, ó portas, e deixem o rei da glória entrar”. O rei está dizendo: “Eis que estou à porta e bato, se alguém abrir a porta eu entrarei e cearei com ele e ele comigo” (Apocalipse 3:20).
Deixe a cadeira principal vazia na noite da ceia do Natal e diga: “Seja bem-vindo ó rei da glória! Esta cadeira é para o Senhor. Vem cear conosco”. Nesse momento, milhares de anjos descerão em sua casa, dizendo: “Glória a Deus nas alturas e paz e prosperidade aos homens que recebem a boa vontade”. Podem faltar Panetone, peru, presentes e até o Papai Noel. Só não pode faltar Jesus em nossos corações, por que tudo existe por causa Dele.

Assim você terá um verdadeiro e feliz natal!
Ministério Engel
Uma Família servindo ao SENHOR!

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.








O único que não pode faltar na ceia de Natal é o Senhor Jesus Cristo.
Convidemos ao Senhor Jesus, para fazer parte de nossas vidas.
Não só no Natal, mas todos os dias de nossas vidas, minutos e segundos.
Deus seja louvado por seu amor por nós.
Amém.

Igrejas na África estão lotadas de pessoas clamando pelo fim do Ebola




 A população de Serra Leoa e Libéria neste fim de semana lotaram as igrejas na busca de serem liberto da epidemia do vírus Ebola, apesar dos alertas do governo que pedia evitar reuniões públicas, a fim de conter a epidemia que já matou cerca de 1.000 pessoas na África Ocidental.
Serra Leoa e Libéria foram declaradas zonas de emergência pelo surto de Ebola que é uma doença altamente contagiosa e incurável. O vírus também afetou a população de Guiné e se espalhou pela Nigéria.
No entanto, as pessoas continuam se reunindo nas igrejas, principalmente nas pentecostais para cantar e clamar a Deus diante a ameaça do vírus que tem sido comparado por alguns como a brutal guerra civil da Libéria que devastou o país entre 1989 e 2003 e em que morreram quase um quarto de milhão de pessoas.
africanos-ebolaO ebola é uma das doenças com maior índice de mortalidade já que 90% das pessoas infectadas morrem. Ele foi descoberto há quase 40 anos nas profundezas das áreas florestais da África central. Seus sintomas incluem tanto hemorragias internas como externa, diarreia e vômitos.
Todo mundo está com muito medo“, disse Jones Martee Seator da Igreja Luterana. “No entanto o ebola não abalará a nossa fé … porque nós já passamos por tempos difíceis.”
De acordo com o Charisma News, neste fim de semana para os cultos das igrejas de Morovia tinham colocado baldes de plástico com água e cloro a fim de que os fiéis pudessem desinfetar as mãos. Além disso, os pastores pediram aos participantes que seguissem as instruções dadas pelas autoridades sanitárias.
“Temos problemas aqui. Estamos em apuros “, disse ele a partir do púlpito Pastor Marcus MacKay.” Mas você sabe o quê? Não haverá maneira que o diabo possa fazer o seu trabalho! “
A epidemia na Guiné acredita-se ter sido transmitida por morcegos frutívoros da África central, onde a situação é considerada endêmica. No entanto, não está claro como se transmitiu a população humana na África Ocidental.
A medida de quarentena imposta às comunidades infectadas tem afetado o comércio e fornecimento de alimentos em alguns dos países mais pobres do mundo.
Em Serra Leoa, o bispo Abu Aja Koroma da Igreja Flaming Bible Church em Freetown disse que o aumento dos preços dos bens de consumo estava destruindo a economia do país, e não hesitou de catalogar o ebola como ‘um demônio’.
Em seu sermão dominical que era constantemente interrompido por améns e aleluias, Koroma proclamou o arrependimento “para evitar este flagelo em nosso país”
Portal Padom

Lobby da pedofilia: está bem na sua porta Por Thiago Cortês








Quem antes dizia que a agenda cultural da esquerda leva, inevitavelmente, à defesa de abominações como a zoofilia, necrofilia e a pedofilia, era considerado louco.
Isso só poderia ser paranóia de gente muito careta, certo? Errado!
Infelizmente, os piores temores são sempre passíveis de encontrar a realidade quando se trata de lobbys organizados da esquerda e sua fúria contra a família tradicional…
Em artigo intitulado “Pedofilofobia”, publicado na Folha de S. Paulo, no último dia 21, o filósofo Hélio Schwartsman questionou a decisão da Justiça que mandou recolher todos os exemplares da revista Vogue Kids.
A revista trazia fotos de adolescentes em poses sensuais. Schwartsman argumenta que a decisão judicial é “uma forma de censura”.
A determinação judicial não constitui uma forma de censura? Ainda que se admita que as imagens sejam sensuais, isso configura um caso em que o Estado deveria ser acionado para passar por cima da autonomia das jovens modelos e de seus pais que autorizaram a participação na campanha?  
De saída, o que mais impressiona é o filósofo questionar se adolescentes em fotos sensuais realmente configura um caso que merece intervenção.
Mas ele se supera no parágrafo seguinte:
Penso que a liminar viola o princípio da liberdade de expressão e que, mesmo que julguemos que a exposição das meninas em cenas insinuantes seja algo a evitar, o tipo de prejuízo psicológico com o qual estaríamos lidando aqui só é magnificado pela judicialização do caso.
Quais prejuízos psicológicos podem sofrer meninas impedidas de serem exploradas em fotos sensuais para fins comerciais?
Schwartsman revela aqui sua boçal ética utilitarista: se uma menina, recém-saída da infância, se sentir bem em ter seu corpo exposto de forma sensual, então, tudo bem.
Em seguida, de forma surpreendente, o filósofo reclama:
“Por que, então, tanta gente apoia as investidas de promotores contra tudo o que aproxime crianças de sexo?”.
A resposta dele é que somos “histéricos” e temos “sensibilidades superaguçadas”.
Será que para Hélio Schwartsman os que se preocupam com a proteção da integridade física e moral de crianças e adolescentes são sensíveis demais?
Os que se e se inflamam diante de casos de abuso sexual de menores são histéricos?
Julio Severo já havia desmascarado o utilitarismo do filósofo quando o mesmo defendeu o aborto (com base em dados suspeitos, como de hábito no Brasil).
Schwartsman não fez uma defesa da pedofilia. Mas abriu um precedente perigoso.
Foi o primeiro articulista, em um jornal de prestígio, a instrumentalizar o discurso em defesa da liberdade para relativizar a preocupação da sociedade em combater a pedofilia.
Lobby da pedofilia ganha força na Europa e nos EUA
Se o filósofo brasileiro não defendeu a pedofilia, intelectuais estrangeiros já o fizeram de forma bastante clara. Gente que influencia o recanto de papagaios que é a intelectualidade tupiniquim.
richard dawkins 212x200 Lobby da pedofilia: está bem na sua portaO biólogo e ateu militante Richard Dawkins declarou, no ano passado, que a “leve pedofilia” não é algo tão condenável assim. Ele usou como exemplo seu próprio caso na infância, quando um professor teria o colocado no colo e depois metido as mãos dentro de seu short.
Segundo o biólogo, o professor teria feito isso com vários alunos, mas não acha que nenhum deles sofreu algum tipo de dano permanente. Tampouco acha que pode julgá-lo com base nos critérios e valores de hoje, já que isso ocorreu há décadas atrás.
Quer dizer, não importa se as vítimas de pedofilia sofrem até hoje. Não podemos julgar os pedófilos do passado com os “padrões da nossa época”.
Em 2012 o The Guardian (publicação inglesa de esquerda) trouxe um artigo de Jon Henley, intitulado “Pedofilia: trazendo os desejos da escuridão para a luz”. No famigerado artigo, o autor diz com todas as letras:
Mas há uma convicção crescente, nomeadamente no Canadá, de que a pedofilia deveria ser classificada como uma orientação sexual diferente, como a heterossexualidade ou homossexualidade.
Mesmo os leitores do Guardian, um público de esquerda, ficaram ultrajados e se manifestaram em cartas contra o artigo. Mas o jornal jamais se desculpou.
Não são apenas opiniões dispersas, aqui e ali, de forma desconexa.
A Associação de Psicologia Americana (APA), em recente edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Desordens Mentais, classificou a pedofilia como “orientação ou preferência sexual” em vez de desordem.
Conservadores denunciaram que a APA está “sob pressão dos ativistas da pedofilia”, e por isso, declararam que o desejo de sexo com crianças é também uma “orientação”.
O homem que quer transar com uma criança, filha do vizinho, é só um cara diferente.
Sim, agora progressistas de todo o mundo querem que a pedofilia seja considerada penas uma “orientação sexual diferente”. O pedófilo é apenas um “cara extravagante”.
O escritor Alexandre Borges, diretor do Instituto Liberal, já havia denunciado a estratégia, em passo-a-passo” dos defensores da pedofilia, que pode ser resumida assim:
  1. Criar um eufemismo ou um novo nome para a pedofilia, abandonando o termo desgastado. Estão tentando emplacar algo como “amor intergeracional”.
  2. Tirar toda a responsabilidade individual do pedófilo: “ah, ele não tem culpa de se sentir atraído por crianças.”
  3. Fabricar estudos embusteiros e falsos para convencer a comunidade acadêmica e os formadores de opinião que é algo relativamente comum, que há farto material comprovando que a pedofilia é uma característica humana e que só é condenada pelo moralismo irracional burguês e cristão.
  4. A imprensa começa a abordar o assunto “sem preconceitos”, entrevistando os defensores do assunto na academia apenas para “abrir a discussão”.
  5. Filmes e novelas começam também a abordar o assunto “sem moralismos” e “humanizando” os pedófilos.
  6. O movimento ganha as ruas e é considerado uma forma de resistência contra a discriminação.
Alexandre Borges e Olavo de Carvalho foram os primeiros a alertar os brasileiros sobre a próxima etapa da campanha da esquerda pela destruição da família.
Olavo foi ridicularizado e pouca atenção se deu ao artigo de Borges. Mas eis que estamos às portas de uma nova era de lobbies organizados. A primeira foi a dos movimentos LGBT.
Tudo isso funciona da seguinte maneira: primeiro, o tema ganha força na academia, depois na imprensa e, enfim, resulta em um poderoso lobby político.
Enquanto isso, os cristãos continuam dando apoio a grupos políticos de esquerda que são receptores políticos das demanda dos lobbies organizados.
Muito se falou contra o preconceito aos que têm “preferências sexuais diferentes”. É claro que os homossexuais merecem nosso respeito. Nem todos eles concordam com ideias absurdas como o PLC 122, que é uma censura prévia com a desculpa de combater a homofobia.
Mas o lobby LGBT foi muito além da busca legítima por direitos e trouxe uma agenda que pretende operar mudanças radicais na estrutura cultural da sociedade. Tudo em nome da desculpa de   “combater os preconceitos”.
Esse discurso abre as portas para legitimização de todas as práticas sexuais.
O lobby da pedofilia é a próxima etapa.
A preferência por partidos de esquerda dentro das igrejas custará muito caro para as famílias brasileiras. Todos os que contribuem com o fortalecimento de grupos políticos alinhados aos lobbies do sexo alternativo são responsáveis pelo que virá a seguir.

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.


A persistência de um líder e a inveja de seus inimigos Por Rodrigo Faria







“E sucedeu que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro, ardeu em ira, e se indignou muito; e escarneceu dos judeus.” 
Neemias 4:1
Neemias é o exemplo de líder que não desiste. Aliás, parecia antecipar por muitos anos a ideia de sucesso que já expressava Henry Ford em uma de suas frases: “Há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam”.
Entendo que alguns de nossos fracassos provêm de algumas desistências, o que é logo interpretado como a falta de insistência naquilo que sabemos que devemos fazer e por vários motivos – muitas vezes palavras contrárias – decidimos deixar de lado.
Neemias expressa o valor da perseverança em meio às vozes de afronta e menosprezo. Engajado em edificar o muro, foi tentado a desistir devido as constantes ameaças de seus inimigos. Acredite, quando você está construindo, edificando ou levantando-se de um momentâneo fracasso, sempre aparecerão os Sambalates da vida tentando impedir a sua vitoria.
As estratégias usadas por ele são muito parecidas as que os inimigos modernos usam:
1° – Usam o passado para enfraquecer suas esperanças:
“Que fazem estes fracos judeus? Permitir-se-lhes-á isto? Sacrificarão? Acabá-lo-ão num só dia? Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?”.
Neemias 4:2
Note, que todas as vezes que o inimigo usa o passado, ele usa-o de forma negativa, trazendo lembrança somente daquilo que sabe ou percebe que pode causar-nos tristeza e logo desânimo. Foi direto na ferida de Neemias, recordando a situação em que estava a cidade que ele amava; em ruínas, com os muros fendidos.
Não era uma mentira, realmente a cidade estava em completa devastação (Neemias cap. 1:3), e isso era o fator que havia motivado Neemias começar a reconstrução. E quando o inimigo percebe que você está prestes a recomeçar, sempre agirá para tentar impedir seu avance.
Mas, o que ele (inimigo) se esquece ou finge desconhecer, é que do nosso lado está o braço forte de Jeová, estendido em nossa direção, é Ele quem nos dá a vitoria no Nome de Jesus. Foi Ele quem sepultou o nosso passado (Miqueias 7.18-19) e nos livrou do peso da culpa, para que fossemos livres para receber todas as bênçãos em Cristo.
2° – Usam o futuro incerto para minguar as nossas forças.
“Ainda que edifiquem, contudo, vindo uma raposa, derrubará facilmente o seu muro de pedra.”
Neemias 4:3
Antes mesmo de ver o resultado do muro terminado os oponentes do povo judeu os consideravam “fracos”. Se não bastasse, investiram uma campanha visando pressionar psicologicamente o líder judeu.
– O Muro é frágil diziam eles; eles (Neemias e sua equipe) não serão capazes de terminá-lo. E mesmo que terminem… Não permanecerá de pé essa frágil estrutura.
Palavras de derrotas para um homem decidido demais em conquistar a vitoria. E não foram suficientes para desestabilizar as esperanças de um povo, que como os cristãos, conhecem o seu Deus.
Neemias clamou a Deus em sua angústia:
“Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados, e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça, e dá-os por presa, na terra do cativeiro.”
Neemias 4:4
Em resumo, mesmo com as adversidades, o líder judeu conseguiu terminar a primeira etapa de construção do muro:
Porém edificamos o muro, e todo o muro se fechou até sua metade; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar.
Neemias 4:6
Quanto mais avançava, mais crescia o ódio de seus inimigos. E o que fez Neemias?
Deixou tudo e voltou a suas rotinas no cativeiro? Abandonou o seu “sonho” de ver sua cidade e a de seu povo reedificada?
Colocou a culpa em outros, como muitos fazer em nossos dias, quando aparecem as primeiras provas e tribulações?
Não! Mesmo debaixo de uma terrível atmosfera de pressão e ameaças, não olhou para trás, reuniu os seus homens, que tiveram de trabalhar com a espada de um lado e com as ferramentas de trabalho em outra, mas mantiveram-se firmes, constantes e com os olhos fixos no objetivo.
Por isso, não desista, não ouça as vozes de desânimo de seus inimigos, ouça a voz de seu melhor amigo – Jesus! Ele é o único ser capaz de derramar sobre sua vida, a força e o poder necessários para a edificação dos seus projetos, de seus sonhos!
Creia, Ele é contigo!
Deus abençoe,
Rodrigo Faria.

Não cultive a ira contra seu irmão




Vivemos em um mundo cheio de intolerância, maldade, revanchismo etc., assim se o crente quiser fazer a vontade do pai ele deve cercar-se do amor que vem do altíssimo.
A maldade vem sendo semeada e adubada pelo inimigo, inclusive no meio do povo de Deus, desde os primórdios, se desejamos permanecer na vontade do pai, temos que ficar alerta.
Cuidado com os desentendimentos, mesmo que pareçam insignificantes, pois se não forem bem resolvidos, ou esclarecidos, o maligno o fermentará, e fará ganhar maiores proporções podendo alcançar um de seus principais objetivos, pois ele veio para matar roubar e destruir.
A bíblia é explícita ao nos mostrar que a ira, se não for repreendida e substituída pelo amor de Deus, ganhará proporções desastrosas, como foi com Caim, que ao dar lugar a ira e não ao amor de Deus, findou por matar seu irmão Abel. Achamos que reações como está estão bem longe de acontecer conosco, mas quando alguém não está cheio do amor de Deus, que entre outras qualidades é paciente e tolerante, fica propenso a se tornar até um homicida quando lhe sobrevier uma explosão de cólera.
Vamos viver em amor! Vamos fazer a vontade do Pai, para não darmos espaço para o inimigo semear a discórdia, a inveja, a violência, a ambição desenfreada, que nos tornaria do maligno como foi Caim (I João 3:12), que cheio de inveja foi contra o justo.

por: Marcio Martins dos Santos



 

ADORAÇÃO E LOUVOR A DEUS TODO PODEROSO, QUE FEZ O CÉU E A TERRA.






Salmos 48

1 ¶ Grande é o SENHOR e mui digno de louvor, na cidade do nosso Deus, no seu monte santo.
2 Formoso de sítio, e alegria de toda a terra é o monte Sião sobre os lados do norte, a cidade do grande Rei.
3 Deus é conhecido nos seus palácios por um alto refúgio.
4 Porque eis que os reis se ajuntaram; eles passaram juntos.
5 Viram-no e ficaram maravilhados; ficaram assombrados e se apressaram em fugir.
6 Tremor ali os tomou, e dores como de mulher de parto.
7 Tu quebras as naus de Társis com um vento oriental.
8 ¶ Como o ouvimos, assim o vimos na cidade do Senhor dos Exércitos, na cidade do nosso Deus. Deus a confirmará para sempre. (Selá.)
9 Lembramo-nos, ó Deus, da tua benignidade, no meio do teu templo.
10 Segundo é o teu nome, ó Deus, assim é o teu louvor, até aos fins da terra; a tua mão direita está cheia de justiça.
11 Alegre-se o monte de Sião; alegrem-se as filhas de Judá por causa dos teus juízos.
12 Rodeai Sião, e cercai-a, contai as suas torres.
13 Marcai bem os seus antemuros, considerai os seus palácios, para que o conteis à geração seguinte.
14 Porque este Deus é o nosso Deus para sempre; ele será nosso guia até à morte.




AMÉM.


 Mas no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. Obadias 1:17


  Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre. Salmos 125:1

 

Mulher diz que teve relações com mais de mil homens em rituais satânico









Uma britânica acabou de lançar um livro em que conta como foi forçada pela própria mãe, Jacqueline Marling, a fazer sexo com 1.800 homens entre os 7 e os 17 anos, em rituais satânicos promovidos na casa de um dos vizinhos – que se tornou seu padrasto. As informações são do Daily Mail.

“Annabelle Forest”, como se autodenomina, conta que foi iniciada nos cultos com o vizinho e namorado de sua mãe, Colin Batley, aos 7 anos. Segundo ela, Batley a fez acreditar, na época, que estava fazendo algo para provar seu amor aos deuses e, se não fizesse, poderia deixa-los irritados e ir para uma espécie de inferno. “Colin consegue convencer qualquer pessoa a fazer o que ele quer. Ele me perguntava se eu estava gostando, e eu tinha que dizer que sim. Mas, por dentro, estava morrendo, era horrível”, disse.

Aos 17 anos, Annabelle ficou grávida de seu estuprador e, por isso, fugiu de casa. Hoje, a britânica se diz mais aliviada pela prisão de Marling e Batley – condenados em 2011.Annabelle Forest afirmou que, aos 14 anos, teve de fazer sexo em grupo – no qual estava a própria mãe e outros vizinhos da cidade de Llanelli, em Wales, em atividades do culto satânico. A britânica também contou que Batley estuprava várias crianças, assim como fez com ela, sempre usando uma capa com capuz. As crianças e mulher es não podiam encarar o homem durante o ritual, que era sempre iniciado com canções. No “altar” da casa de Batley havia algumas cobras. 

Na época, ela disse que acompanhou o julgamento e percebeu que sua mãe também era uma pessoa “satânica e fria” e diz que não entende como ela teve coragem de permitir tudo isso. “Eu fui assistir à sentença na corte porque queria vê-la pela última vez. Ninguém no mundo pode me machucar mais do que os dois”, afirmou.

O livro “The Devil on the Doorstep: my escape from a Satanic Sex Cult”, escrito por ela, tem o objetivo de alertar as pessoas a perceberem o que acontece na sua vizinhança, “já que “crianças são exploradas sexualmente em qualquer lugar do mundo”, conclui a britânica.

Tera

Connect with us on social networks


Não apaguem o Espírito! Por Claudio Santos






O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO
Uma das grandes artimanhas do espírito de Jezabel* , além de destruir as vidas dos profetas é extinguir o Espírito de Deus, passando a imitar (na carne) o poder dos profetas do Senhor. Nos dias de hoje este espírito maligno atua através da mídia e outros meios de divulgação de sua maldade. Mas, aonde houver um espírito de Jezabel haverá um profeta Elias.!
*Jezabel era sacerdotisa dominadora e potencialmente religiosa, se denominava ‘porta voz de Deus’. Isso a categorizava “profetiza”. (I Reis 18:4)
Ninguém pode derramar nada de sobrenatural de dentro de si, se por dentro de si, só exista o natural. O Senhor não é comum. Ele é Santo. Com ele não se brinca.  Sagrado é sagrado e profano é profano. Ninguém pode servir a dois senhores ao mesmo tempo.
“E a meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro”.           (Ezequiel 44:23).
Há séculos, os dons espirituais causam diversos conflitos no reino de Deus. Mas, este estudo o levará a uma clareza sem manipulações e o conduzirá para uma visão ampliada do Reino de Cristo, sem essa de “placas” ou “partidos” que geram competições. Conceitos filosóficos e partidários são temporais e vão passar um dia, a Palavra de Deus, porém é a verdade eterna.
Nestes últimos dias temos observado muitas introduções estranhas no contexto espiritual das igrejas cristãs, sobretudo no universo das igrejas consideradas cristãs, sejam igrejas evangélicas (renovadas), sejam igrejas católicas (carismáticas). O dom de línguas, por exemplo, é tema antigo e constante e todo mundo sabe que começou no Pentecostes da igreja de Atos. Mas, ninguém pode derramar nada de bom de dentro de si, se por dentro de si estiver vazio do bem. Não basta copiar/colar, tem que ter experiência genuína com Deus. Lembrem-se do exemplo de Elimas, o mágico (que significa o encantador). Ele tentou confundir o Procônsul Sérgio Paulo quanto ao poder e a unção dos apóstolos, mas nele foi revelado um espírito de engano.
“… E, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus; e tinham também a João como cooperador. 6  E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, 7  O qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. 8  Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul. 9  Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele, 10  Disse: Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? 11  Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão. (Atos 13:4-12).
***
Mágica não é poder
Comprar o poder do Espírito Santo foi o que tentou Simão, outro mágico que iludia o povo em Samaria. Vejamos:
“E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; 10  Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. 11  E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. 12  Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. 13  E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. 14  Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. 15  Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo 16  (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). 17  Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. 18  E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, 19  Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. 20  Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. 21  Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus. 22  ARREPENDE-TE, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; 23  Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade. 24  Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim. (Atos 8:9-25).
Bom, contextualizando, há de se refletir naquilo que realmente importa sobre o poder do Espírito Santo. Alguns preferem fraudar este poder para promover ações que lhes foram designadas do Altíssimo, infelizmente, outros preferem confundir-se com este poder para uma vida de ilusão, vaidade. Uma vida sem propósitos, uma perda de tempo mesmo… Como diz o Pregador, é como correr atrás do vento… Todo mago e todo guru tem seus seguidores e isto lhes alimenta a importância de sua posição, porém, mágicas não salvam.
O profeta Ezequiel já afirmava: “Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O Senhor diz, sendo que eu tal não falei?” (Ez. 13:7).
Filhinhos, arrependam-se. É melhor perder o orgulho da tradição de sua religião, é melhor perder um cargo episcopal, melhor perder a sua fama e o seu glamour a perder a salvação!
E, que isso leve à reflexão também daqueles que vivem de emoções espirituais, que vivem buscando mágicas dentro das igrejas. É claro que Deus tem poder, mas os pastores não fazes mágicas. Não existe uma porção milagrosa a cozinhar em caldeirões. Cristão, fuja deste engano e se arrependa. Nos braços do Pai você não mais alimentará um espírito de orfandade. O seu maior milagre pode estar no seu quarto, num lugar secreto (Mateus 6). Contudo, para Deus agir não existe um padrão ou sistema definido que limite o Seu poder. Ele age aonde quiser, como quiser, quando quiser e com quem quiser, segundo a eficácia de sua graça e misericórdia.
Profetas e profetizas, se Deus ungiu, então, esta unção não é sua, é Dele, para os desígnios Dele, através de você. Arrependa-se desse orgulho infantil e volte-se aos caminhos e à vontade do SENHOR.
***
Mas, o que aconteceu com a igreja lá de Atos?
O Livro de Atos tem sido chamado o “Livro do Espírito Santo”.  Neste tempo da igreja de Atos, viviam em Jerusalém povos de todas as nações, era uma verdadeira Torre de Babel. E, por falar nisto, é bom lembrar que o derramamento do Espírito Santo (Pentecoste) foi um episódio extremamente oposto ao ocorrido em Babel ( Gênesis 11). Ali, o propósito de Deus era confundir os homens por causa de suas vaidades, desarticulando-os de um ato tolo, impossível, portanto, reprovável. Já em Atos, o dom de línguas foi dado por Deus para a edificação espiritual de seu povo e de sua igreja. O propósito aqui é fortalecimento e crescimento. Falar em línguas, no entanto, não deve ser motivo de vaidade para ninguém. Aliás, se fala em línguas, fale somente para si mesmo, para se fortalecer espiritualmente. Não há necessidade de se falar em línguas num megafone, salvo se as interpretar, pois o que importa para a igreja é a interpretação daquele mistério para o fortalecimento da igreja e nada mais. O Senhor não é de confusão. Ele se faz entender de todas as formas porque Ele é um Deus organizado. É melhor conhecer as Escrituras a entrar numa furada. (ler e meditar na Carta de Paulo aos Coríntios, principalmente os capítulos 12 a 14. É um belo exemplo para entender melhor este tema simples).
“O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. (I Cor. 14:4).
O que aconteceu com a igreja lá de Atos fora assim anunciado antes pelo profeta Joel:
“E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos;18  E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;19  E farei aparecer prodígios em cima, no céu; E sinais em baixo na terra, Sangue, fogo e vapor de fumo.20  O sol se converterá em trevas, E a lua em sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor;21  E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Joel 2:28).
Esta foi uma promessa de Deus para o seu povo de Israel. Ele prometeu restituir o que havia sido roubado e vilipendiado pelo gafanhoto, o cortador e migrador. O povo de Deus, através do ARREPENDIMENTO, jamais voltaria a ser envergonhado. Isto é maravilhoso! Ele nos convoca para uma CONGREGAÇÃO SOLENE DE ARREPENDIMENTO porque depois destas coisas viriam a RESTITUIÇÃO DA ALEGRIA AO SEU POVO E O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO DE DEUS SOBRE TODA CARNE. Vejamos como está escrito:
“Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembléia solene. 16  Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai as crianças, e os que mamam; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu aposento. 17  Chorem os sacerdotes, ministros do Senhor, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; porque diriam entre os povos: Onde está o seu Deus? 18  Então o Senhor se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo. 19  E o Senhor, respondendo, disse ao seu povo: Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre os gentios. Mas removerei para longe de vós o exército do norte, e lançá-lo-ei em uma terra seca e deserta; a sua frente para o mar oriental, e a sua retaguarda para o mar ocidental; e subirá o seu mau cheiro, e subirá a sua podridão; porque fez grandes coisas. 21  Não temas, ó terra: regozija-te e alegra-te, porque o Senhor fez grandes coisas. 22  Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, a vide e a figueira darão a sua força. 23  E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva temporã; fará descer a chuva no primeiro mês, a temporã e a serôdia. 24  E as eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite. 25  E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós. 26  E comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca mais será envergonhado. (Joel 2)
Que os nossos filhos profetizem, que os nossos jovens tenham visões, e que os nossos velhos continuem a sonhar!!!
Não apagueis o Espírito. (I Tess. 5:19).
Pintura do Apóstolo Paulo
Ah, e nem desprezeis as profecias (I Tess. 5:20). Mas, esta é uma outra história…
Até lá então,
Claudinho Santos, servo de Jesus Cristo.


 * As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade 
dos respectivos autores   e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime.

Grande tribulação começa daqui a um ano, afirma teólogo Pastor Mark Biltz afirma que luas de sangue coincidem com início de ciclo do Shemitá



Por Jarbas Aragão




Estudioso de profecias, o teólogo e pastor Mark Biltz acredita que existem sinais claros nos céus e na terra que a “grande tribulação” poderá começar em 2015. Para ele, a aparição da “primeira lua de sangue” na Páscoa de 2014, marcou o início do processo.
Desde 2008 ele vem fazendo o que chama de “alerta para a igreja” através das quatro luas de sangue em datas proféticas entre 2014 e 2015. Descendente de judeus, passou anos estudando as profecias sobre o Sol e a Lua desde Gênesis, onde a Bíblia afirma que os luzeiros no céu serviriam “para sinais e para as estações do ano”.
“O termo em hebraico implica que não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda”, esclarece. Biltz diz ainda que a palavra traduzida como “estações” tem o sentido de “tempo determinado”, implicando na comemoração das festas estabelecidas por Deus no Antigo Testamento e que seguem o calendário lunar adotado pelos judeus.
“Os eventos estão agora acontecendo fora do controle”, afirmou ele em um artigo para o site WND. A lista com esses “eventos” inclui ataques contra os cristãos por muçulmanos radicais como Estado Islâmico e Boko Haram. Também, menciona o surto de Ebola na África, que afeta pelo menos cinco países e ameaça se tornar uma epidemia continental.
Embora com menos espaço na mídia, os ataques terroristas em Jerusalém têm crescido exponencialmente ao longo dos últimos meses, segundo a Shabak (Serviço de Segurança de Israel). Apresentando um estudo sobre terremotos, comprova o aumento dos tremores que atingem mais de 6 pontos na escala Richter. Foram 116 terremotos desse tipo este ano, com 70 deles desde a primeira lua de sangue. Ou seja, 2014 terá mais de quatro vezes o número médio de grandes terremotos da última década.
Biltz não tem dúvidas que são “as dores de parto da vinda do Messias”. Para o estudioso, o relógio profético e o calendário profético dos dias em que estamos vivendo. Além das chamadas “Luas de Sangue”, ele acredita que durante o Rosh Hashaná (ano novo judaico em 25/9) iniciará em Israel um novo “shemitá”.
O Shemitá é o sétimo ano do ciclo de sete anos quando a terra de Israel tinha para descansar, sendo um ano de reposição econômica para o sistema financeiro judaico. Desde Gênesis, Deus opera em ciclos relacionados com os sete dias da criação. Existe a semana de sete dias, com o sábado para descanso. O ciclo de sete anos conhecido como shemitá e o ciclo de sete Shemitás, totalizando 49 anos, que terminam no ano do Jubileu.
Embora contestado por muitos, os estudos de Biltz comprovam que não é coincidência que no Rosh Hashaná nos anos  de 2001 e 2008, a bolsa americana teve quedas drásticas. Isso gerou crises financeiras de alcance mundial.
Mark Biltz lembra que a maioria dos teólogos concordam que a “grande tribulação” durará sete anos. Ele acredita que existe um ciclo profético de shemitá, que perdura ao longo de séculos. Portanto, a tribulação será um desses ciclos de sete anos. Segundo suas contas, o próximo Rosh Hashaná tem “enormes implicações proféticas”, pois fecha um desses ciclos. Embora admita que é impossível afirmar que a tribulação profetizada na Bíblia começará em 2015, entende que o relógio ordenado de Deus pode ser visto a partir dos sinais na terra e no céu.
Portanto, o fato de a chamada “superlua de sangue” ocorrer pela primeira vez na história sobre Jerusalém, no sétimo mês do calendário bíblico, e ainda no final do sétimo ano de um ciclo não poder ser apenas uma “coincidência”.  No livro que escreveu sobre o assunto, ele faz uma lista desses sinais:
luas de sangue e a grande tribulacao Grande tribulação começa daqui a um ano, afirma teólogo
Data profética principal: Dia dos 70 anos da Independência de Israel (14 de maio de 2018), marcando o renascimento da nação. Jesus, o Messias judeu, afirmou não iria passar de uma geração (70 anos) o cumprimento das profecias para a sua volta (Lucas 21:30 a 32);
Assista:



 

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.