Estado Islâmico assume autoria de atentado que derrubou avião com 217 pessoas a bordo

Publicado por Tiago Chagas em 2 de novembro de 2015 


O Estado Islâmico anunciou ser o responsável pela derrubada do avião da companhia aérea russa Metrojet, no Egito, na região do Monte Sinai. O atentado terrorista seria uma retaliação à ação dos russos na Síria, combatendo as forças dos extremistas.
“Os soldados do califado foram capazes de derrubar um avião russo na província do Sinai que transportava mais de 220 cruzados que foram todos mortos”, disseram os terroristas em uma publicação no Twitter.
O avião, modelo Airbus A-321, havia acabado de decolar de uma cidade no litoral do Egito, com destino a São Petersburgo, transportando 217 passageiros, sendo 138 mulheres, 62 homens e 17 crianças, além dos 7 tripulantes, de acordo com informações da agência Reuters.
Testemunhas disseram ter visto o avião se partindo em dois em pleno ar. Enquanto as informações ainda eram reunidas, um vídeo publicado pelo Estado Islâmico como “prova” de seu ataque surgiu na internet, mostrando o avião sendo atingido e envolto em uma densa fumaça preta.
Segundo as autoridades egípcias, o avião ainda ganhava altitude quando caiu, e confirmaram que todos que estavam a bordo morreram.
Nessa segunda-feira, 02 de novembro, o diretor da companhia aérea informou que os registros apontam que o avião estava “em excelente estado técnico”, e que somente uma “ação externa” pode explicar a queda, pois os destroços foram encontrados num raio de 20 KM², o que corrobora a afirmação dos terroristas sobre o abatimento da aeronave.
“Nós excluímos uma falha técnica ou ainda um erro de pilotagem. A única causa possível é uma ação externa”, afirmou Alexandre Smirnov, diretor da companhia aérea. “Tudo leva a crer que desde o início da catástrofe, a tripulação perdeu o controle total […] Não tentaram entrar em contato por rádio com os controladores aéreos”, acrescentou.
Viktor Sorotchenko, chefe dos especialistas aeronáuticos russos, confirmou que os dados coletados até agora mostram que o avião se despedaçou no ar antes de chegar ao chão: “O deslocamento ocorreu no ar e os fragmentos se espalharam por uma grande superfície de cerca de 20 quilômetros quadrados”.
A Rússia, principal aliada do governo sírio no combate ao Estado Islâmico, é o maior país de cristãos-ortodoxos no mundo. Os extremistas muçulmanos prometeram perseguição a todos os cristãos do planeta, e o fato de a Rússia ter entrado na linha de frente para combater as tropas terroristas pode ter contribuído para o atentado contra o avião.
Assista ao vídeo publicado pelo Estado Islâmico do momento em que o avião é atingido por um míssil terra-ar e explode:



Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.