Ativistas gays promovem concurso para eleger sósia de Jesus “mais sarado” e causam discórdia Por Tiago Chagas - 28 de junho de 2016





As provocações do movimento LGBT não se resumem à Parada Gay em São Paulo, com o desfile de fantasiados com alusões a símbolos religiosos cristãos de forma ofensiva. Nos Estados Unidos, um concurso elegeu o homossexual “sósia” de Jesus mais “sarado”.
A polêmica iniciativa dos ativistas gays é chamada Hunky Jesus Contest (“Concurso do Jesus bonitão”, em tradução livre) e exige que os candidatos tenham aparência semelhante ao estereótipo atribuído a Jesus em quadros, filmes e séries de TV.
Os candidatos que participaram do concurso desfilaram seminus, usando adereços alusivos à religião cristã e à narrativa bíblica, como cruzes e coroas de espinhos, de acordo com informações do Christian Post.
O grupo responsável pelo concurso é o The Sisters of Perpetual Indulgence (“irmãs da indulgência perpétua”, em português), conhecido como extremista e formado por homens que se vestem de freiras.
“Em primeiro lugar, Jesus não está morto. Ele é gostoso”, dizia um panfleto da edição de dois anos atrás, em tom provocativo.
De tão polêmico, o evento não tem a aprovação de parte da comunidade LGBT, que entende ser desnecessário fazer provocações com símbolos religiosos. Ainda assim, o concurso já aconteceu outras 37 vezes.
Além da escolha do sósia “bonitão”, o grupo faz uma reprodução das estações da cruz, sob os gritos da plateia, que zomba: “Nós te adoramos, oh Cristo”.
Rebatendo as críticas, os organizadores alegam que a Sisters of Perpetual Indulgence arrecadou mais de US$ 1 milhão entre 1979 e 2007, e destinou essas doações para a caridade, o combate à AIDS e a assistência a portadores do HIV.
Veja um vídeo do escárnio:

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.