Juristas se posicionam contra liberação do aborto em casos de microcefalia: “Morticínio”




O movimento que se propõe a buscar a legalização do aborto em casos de microcefalia na Justiça encontrou seu primeiro obstáculo: a opinião contrária de importantes juristas.
A iniciativa do instituto de bioética Anis, representado pela antropóloga Debora Diniz, conta com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), mas foi frontalmente rebatida por juristas de diversas áreas do Direito.
De acordo com informações do portal Consultor Jurídico, a maioria dos especialistas é contrária à iniciativa do instituto Anis. O tema veio à tona devido à epidemia causada pelo vírus zika.
Um dos pontos em que o Anis se apoia é justamente a liberação do aborto em casos de anencefalia, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012. No entanto, os juristas acreditam que não há paralelos entre os casos.
A legislação em vigor no país autoriza o aborto em casos de estupro e anencefalia, mas não permite interpretações que levem a Justiça a abrir precedentes em casos de microcefalia.
O ministro aposentado do STF, Carlos Velloso, observa que a aprovação do aborto para casos de anencefalia não pode ser usada como exemplo para casos de microcefalia, e destaca que são condições diferentes: “Seria uma brutalidade sem nenhuma justificativa eliminar uma vida porque a criança vai nascer com problema cerebral. Então, se tiver também problema coronariano, pulmonar, vamos autorizar o morticínio?”, interrogou.
Seguindo a mesma linha de raciocínio, o professor de Direito Constitucional da Universidade de São Paulo, José Levi Mello do Amaral Júnior, lembra que a microcefalia não impede a vida, mesmo que existam limitações, e frisa que se o STF decidir autorizar os abortos para esses casos, poderá ficar caracterizado uma manobra das leis: “A microcefalia típica não implica impossibilidade de vida extrauterina e os exemplos concretos são numerosos, inclusive de pessoas nesta condição que superaram limitações e, até mesmo, colaram grau em curso superior. Por isso mesmo, admitir aborto no caso de microcefalia seria vulgarizar algo que é excepcional no Direito brasileiro”, opinou.
O exemplo citado pelo professor Amaral Júnior coincide com o da jornalista Ana Carolina Cáceres, 24 anos, nascida com microcefalia. Em entrevista ao programa Bem Estar, da TV Globo, ela foi contundente na posição contrária à proposta do instituto Anis: “No dia em que nasci, o médico falou que eu não teria nenhuma chance de sobreviver. Tenho microcefalia, meu crânio é menor que a média. O doutor falou: ‘Ela não vai andar, não vai falar e, com o tempo, entrará em um estado vegetativo até morrer’. Ele – como muita gente hoje – estava errado”, pontuou.

Judeus messiânicos e palestinos cristãos se unem pela fé em Jesus para pôr fim a conflitos Publicado por Tiago Chagas




Judeus israelenses e palestinos vivem em pé de guerra por conta de disputas territoriais, diferenças políticas e religiosas e outras questões culturais, todas essas ligadas pela ancestralidade de ambos os povos. No entanto, a mensagem do Evangelho, rejeitada por ambos os povos, surge como uma possibilidade de união.
Uma reunião recente, realizada em Chipre, colocou lado a lado judeus e palestinos, seguidores de Jesus Cristo, em uma iniciativa chamada Reconciliação Israel/Palestina.
Segundo informações do Christian Today, judeus messiânicos e palestinos cristãos, embora também estejam alinhados com as demandas de seus respectivos povos, muitas vezes são tratados com desconfiança e hostilidade, por não praticarem o judaísmo tradicional ou o islamismo.
No entanto, um ponto de convergência se forma entre esses dois grupos, minorias em seus países: a crença em Jesus Cristo como Filho de Deus enviado ao mundo como Salvador.
“Em tempos de tensões e conflitos violentos, relacionamentos sofrem, enquanto a acusação e a rejeição mútua prosperam. Nesses momentos é ainda mais essencial que nós, que afirmamos a nossa unidade em Cristo, mantenhamos os padrões éticos da vida e do nosso chamado, em todas as nossas atitudes, palavras e ações”, diz o texto de um documento divulgado ao final da reunião, chamado de Declaração de Larnaca.
Esse documento reconhece as áreas desafiadoras e as discordâncias teológicas entre as tradições judaica-messiânica e palestino-cristã: “Temos muitas posições teológicas diferentes sobre o mundo, e também muitas perspectivas diferentes sobre as causas das realidades sociais, políticas e econômicas que afetam a vida diária de todos os que habitam a terra”, pontua
Ainda assim, os judeus e palestinos seguidores do Evangelho, acreditam que o comprometimento de ambos os povos em “ouvir uns aos outros para aprender e respeitosamente desafiar a narrativa do outro” permitirá a cada um “avaliar criticamente a própria narrativa e trabalhar no sentido de uma ponte inclusiva”.
Richard Harvey, co-presidente da organização de judeus messiânicos, opinou que considera importante uma declaração como essa, para que ela seja lida e estudada por judeus messiânicos e cristãos palestinos: “Só levando a sério o comando de Yeshua [Jesus] a amar nossos inimigos, podemos começar a ver o poder transformador de Sua mensagem de boas novas em nossas vidas e comunidades”.

“Não faz sentido”, diz pastor sobre uso de shofar e outros adereços judaicos em cultos evangélicos


Publicado por Tiago Chagas

Em muitas igrejas neopentecostais o uso de instrumentos ritualísticos judaicos tem se tornado uma constante, acrescentando ao culto evangélico itens que alteram a tradição e, em último caso, são erros do ponto de vista teológico.
O reverendo presbiteriano Augustus Nicodemus Lopes publicou um vídeo em seu canal Perguntar Não Ofende abordando o assunto, e apontou que itens como o shofar, a menorá, os incensos, talitskipás e estolas sacerdotais do judaísmo não pertencem ao culto cristão pois perderam seu significado na cruz.
“Todas essas coisas eram simbólicas e tipológicas, elas apontavam para o Senhor Jesus Cristo”, explicou Lopes, lembrando que as cartas do apóstolo Paulo aos romanos, hebreus, gálatas e tessalonicenses deixam claro que os significados que esses adereços rituais tinham apontavam para o Messias, e todas se cumpriram em Jesus, que rasgou o véu ao entregar sua vida em sacrifício, tornando-os inválidos.
“Portanto, não faz o menor sentido num culto evangélico – que é centrado na pessoa de Cristo – que se toque shofar, que se traga a arca, que alguém se vista de rabino, que se traga candelabro, que se fale do púlpito como sendo o altar, que se fale dessa questão de sacrifício… não tem nada a ver”, ensinou.
Observando o ministério de Jesus Cristo como exemplo, o reverendo destacou que, o Novo Testamento orienta que o culto seja despojado de representações, centrado no Evangelho, na mensagem de perdão dos pecados e Salvação: “As únicas representações autorizadas são a ceia do Senhor e o batismo, e dessa forma, então, o foco sempre é a pessoa de Jesus Cristo e o que Ele fez por nós na cruz do Calvário”, disse.
Assista ao vídeo do reverendo Augustus Nicodemus:

A IMAGEM DE SATANÁS




A imagem que a Bíblia nos dá de Satanás é bem diferente da popular. Na Palavra de Deus ele não é aquele personagem com chifres, cauda e tridentes. Na verdade, ele é um adversário muito perigoso, inteligente e ardiloso. 1Pe 5:8 nos fala sobre isso: "Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar". Pelo fato de pertencer ao mundo espiritual, ele pode enxergar as nossas fraquezas por um outro ângulo. Desta forma, ele as utiliza contra nós, sempre usando-as com grandes vantagens. A Bíblia não fala muito do poder de Satanás, mas sim de sua astúcia e sutileza. Ele gosta muito de usar de trapaça, de planos elaborados cheios de enganos, sempre com o objetivo de nos enfraquecer, nos levar a abdicar da vida e nos desanimar.

Algumas das armas mais fortes do arsenal de Satanás são de natureza psicológica. O medo é uma delas. A dúvida, a raiva, a preocupação, a hostilidade e a culpa são estratégias.

Quando Satanás usa dessas armas psicológicas contra os cristãos, ele cria uma forte névoa na mente humana que tira a clareza da graça de Cristo e gera sentimentos negativos, tais quais: culpa, inferioridade, falta de autoestima, entre outros.

Cristãos que estão debaixo dessa influência, apesar de terem tido experiências maravilhosas com Deus e até conhecerem profundamente a Bíblia, acham-se em condição de tensão, como que amarrados psicologicamente, presos a um profundo sentimento de desvalor.
Como consequência, desperdiçam seu potencial espiritual, intelectual, emocional e paralisam a sua vida em todos os sentidos. O preço dessa autoimagem negativa é muito alto.

Vejamos algumas consequências:

Ausência de romantismo no casamento
Dificuldades para progredir na vida profissional
Solidão e isolamento
Cansaço e envelhecimento precoce
Problemas sexuais
Conflitos de identidade

É óbvio que não posso resumir em poucas linhas como vencer um inimigo como Satanás. Contudo, se reconhecemos a graça de Cristo por nós, a primeira verdade que precisamos incorporar é que temos um grande valor. Somos Filhos de Deus e, como consequência, temos traços do caráter dele em nós. Os dons, o caráter e os propósitos de Deus são estabelecidos em nossas vidas apesar das nossas limitações e pecados.

Cristo morreu por nós para nos resgatar de um destino horrendo e construir um futuro maravilhoso. Precisamos aceitar que se o Deus perfeito pode conviver com as nossas imperfeições, então também podemos acreditar que há um propósito na nossa existência.

Pense nisso! Deixe a letargia e permita que o Senhor construa na sua vida uma nova autoimagem.



Por Lamartine Posella

Cristãos recebem treinamento militar para expulsar o Estado Islâmico do norte do Iraque


Publicado por Tiago Chagas


Uma força-tarefa multidisciplinar foi formada no Iraque para combater o Estado Islâmico com a ajuda de cristãos, que se aliaram ao exército do país e a um grupo de milicianos, que já vinham repelindo as forças dos terroristas.
A ideia é recuperar a cidade de Mosul, no norte do Iraque, conhecida como um reduto cristão no país, repleta de igrejas. Quando os terroristas dominaram a região, obrigaram os cristãos a fugirem, e os que ficaram, foram mortos de maneiras terríveis por não negarem Jesus Cristo.
Segundo informações do Christian Post, a força-tarefa é chamada de Unidade de Proteção da Planície de Nínive (NPU), e foi formada há dois anos após a onda de violência contra cristãos. Os responsáveis trabalham em parceria com o Governo Regional do Curdistão Iraquiano.
“Estamos atualmente com 600 combatentes treinados e mais jovens cristãos estão prontos para se juntar a nós”, afirmou o comandante da unidade militar cristã, Sefa Ilyas Checo. “Estamos prontos para lutar contra o Estado Islâmico dentro da cidade de Mosul”, acrescentou.
De acordo com informações do Voice of America, a NPU possui alta receptividade da população dos arredores de Mosul, justamente por causa de seu objetivo primário, que é expulsar os terroristas da região.
A NPU recebe apoio do grupo Sons of Liberty (“filhos da liberdade”, na tradução do inglês), que treina os voluntários da força-tarefa que não são membros do exército iraquiano. A parceria começou em dezembro de 2014.
“O objetivo da NPU está além de apenas lutar contra o Estado Islâmico. Não é apenas um projeto a curto prazo. Eles esperam se tornar uma força de segurança para a sua região a partir de agora, e conseguir provar ao seu povo que eles estarão seguros, que eles podem permanecer no país e que o cristianismo pode sobreviver no Iraque”, afirmou Matthew VanDyke, supervisor do Sons of Liberty, em entrevista ao Christian Post em abril de 2015.

NASA impede que funcionários falem o nome de Jesus e pode ser processada por censura


Publicado por Tiago Chagas

O Liberty Institude, uma entidade dedicada à preservação da liberdade religiosa, considera processar a agência espacial norte-americana, NASA (National Aeronautics and Space Administration), por censurar seus funcionários, proibindo-os de mencionar o nome de Jesus nos comunicados internos.
O atrito teria acontecido no Centro Espacial Lyndon B. Johnson, localizado em Houston, no estado do Texas (EUA), após uma norma da diretoria da instalação impor aos funcionários a restrição a Jesus.
Jeremy Dys, conselheiro sênior do Liberty Institute, afirmou ao Christian Post que está empenhado em reverter a situação, pois considera ilegal e contrária ao histórico da agência espacial: “A NASA tem um longo histórico de respeito ao discurso religioso dos seus funcionários, incluindo a defesa, em tribunal, dos astronautas que leram o relato bíblico da criação, sobre a órbita da Lua. Essa tradição deve continuar aqui”, afirmou Dys, aludindo ao caso “O’Hair vs. Payne”, de 1969, quando a ativista Madalyn Murray O’Hair processou a NASA por permitir que os astronautas da Apollo 8 de lessem Gênesis 1, e foi derrotada.
“Estamos decididos a nos envolvermos, porque estamos empenhados em defender o seu direito à livre expressão religiosa, inerente a todos os americanos, incluindo os funcionários do governo”, pontuou o conselheiro.
Os especialistas do instituto se reuniram com advogados e enviaram uma carta à diretoria do Centro Espacial na última segunda-feira, 08 de fevereiro, pedindo um posicionamento sobre a censura, mas não obtiveram resposta.
No documento, os signatários dizem que “a censura por parte da NASA sobre o ponto de vista religioso do clube de seus funcionários é uma violação da lei federal e da Primeira Emenda”, e mencionam a Lei de Restauração da Liberdade Religiosa, frisando “não há interesse governamental convincente que permitiria que a NASA substancialmente limitasse o livre exercício da religião do Clube de Louvor e Adoração de funcionários e seus membros individuais”.

Versículos do Dia





Não maquines o mal contra o teu próximo, pois que habita contigo confiadamente.
Provérbios 3:29



Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
1 Coríntios 13:5

Versículos do Dia






Encontraram-me no dia da minha calamidade; porém o Senhor se fez o meu amparo.
2 Samuel 22:19

Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.
Hebreus 13:9






Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.
Provérbios 27:6.




O furor é cruel e a ira impetuosa, mas quem poderá enfrentar a inveja?
Provérbios 27:4

PARA SUA REFLEXÃO E MEDITAÇÃO







Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.
Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.
Gálatas 5:19-26



Amados temos que nos cuidar; para não cairmos em tentação e perder a nossa alma; pois a nossa carne e fraca.
Devemos vigiar e orar sempre, para que o sacrifício de cruz de Jesus Cristo não seja em vão.
Ele morreu na cruz por amor a nós, para que pudéssemos ter o nosso galardão no céu.
Somos muito pecadores; se por algum motivo você praticou um destes atos; arrependa-se e peça perdão a Jesus Cristo e não peques mais.
Quando escrevo ou prego algo em primeiro lugar é para mim, porque eu sou pecadora.
Peço sempre a Jesus para me fortalecer e me perdoar, para que não venha a pecar mais.
Agradeço a Jesus; pela permissão que Ele me da; para estar viva por mais um dia.
Obrigada Senhor Jesus, por me amar tanto assim e me perdoa por meus pecados.




By Célia Goulart


Pintora coreana desenha em quadros cenas dos condenados no Inferno

CARNAVAL - O LADO OBSCURO - FESTA DO POVO OU DOS DEMÔNIOS?

A oração revela a presença de Deus e não há nada mais reconfortante, afirma líder


Publicado por Tiago Chagas

O Dia Nacional de Oração é um evento tradicionalíssimo nos Estados Unidos, que reúne as principais lideranças políticas, pastores, escritores e convidados. A reunião nasceu da tradição cristã sobre a qual o país foi fundado, séculos atrás.
No evento deste ano, o casal de escritores e produtores de TV Mark Burnett e Roma Downey – responsável pela elogiada série “A Bíblia”, do canal History – estiveram entre os convidados, além do presidente Barack Obama e congressistas.
O presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan (Partido Republicano), fez um discurso com duras críticas à ascensão do ceticismo no país, ressaltando que a oração não é uma simples e abstrata meditação.
Segundo Ryan, existe uma “crescente impaciência com a oração”, pois o conceito de que ela é uma “noção abstrata que equivale a não fazer nada” se enraizou na sociedade.
“Você vê isso nos jornais ou no Twitter. Quando as pessoas dizem que estão orando por alguém ou por alguma causa, a atitude em alguns lugares parece ser: ‘Não basta orar; é preciso fazer algo sobre isso’. A questão é que quando você está orando, você já está fazendo algo sobre isso. Você está revelando a presença de Deus. Sempre que as pessoas estão em sofrimento ou mesmo quando elas estão prestes a assumir uma grande responsabilidade, elas sentem muita dor, se sentem sozinhas. ‘Como é que eu vou passar por isso?’; ‘Por que isso está acontecendo comigo?’; ‘Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?’”, ilustrou, segundo informações da Fox News.
Na sequência, o deputado eleito por sete vezes consecutivas para o mandato no Congresso afirmou que “não há nada mais reconfortante do que ouvir alguém dizer: ‘Eu estou orando por você’”, pois é nesses momentos que “você percebe que não está sozinho”.
“Deus está lá com você. E centenas, se não milhares, se não milhões de pessoas estão falando com Ele em seu nome. Eles não estão orando por alguma noção abstrata. Eles estão orando por você”, contextualizou, expressando o que significa e quão poderosa pode ser uma oração.
Católico, Ryan exortou os colegas legisladores presentes a atuarem na defesa da liberdade religiosa no país, pois elas simbolizam os direitos individuais, que segundo ele, “vêm de Deus”.
Ao final, disse que os cristãos apreciam a oração em um nível muito mais intenso e profundo por conta de sua fé em Jesus Cristo: “Nós acreditamos em Jesus Cristo, acreditamos que Deus desceu do céu e se tornou um homem – com um nome e um corpo – para que pudéssemos conhecê-Lo, pudéssemos começar a entender. Ele andou entre os pobres e humildes deste mundo e assim, poderia nos elevar a um novo patamar posteriormente. É um milagre. Ele nos inspira todos os dias e é por isso que devemos nos ‘regozijar sempre’, ‘orar sem cessar’, e ‘em todas as circunstâncias, dar graças’”.

Obama

O presidente Barack Obama fez um longo discurso nesse que é seu último ano como presidente do país, e agradeceu a Deus pela oportunidade de estar com a esposa junto às demais autoridades e aos convidados.
Em sua reflexão, Obama disse que tem sido levado a meditar sobre o versículo 7 de II Timóteo (“Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação”) e destacou que é importante manter em mente as obrigações estipuladas por Deus e por Jesus a nós.
“Eu oro para que nossos líderes sempre ajam com humildade e generosidade. Eu oro para que meus fracassos sejam perdoados. Eu oro para que nós defendamos a nossa obrigação de sermos bons mordomos da criação de Deus – este belo planeta. Eu oro para que vejamos cada criança como as nossas, cada um digno do nosso amor e da nossa compaixão. E eu oro para que respondamos ao chamado das Escrituras para levantarmos pelos vulneráveis, levantarmo-nos para a justiça, e garantir que todo ser humano viva em dignidade. Essa é a minha oração para este café da manhã e para este país nos anos que estão por vir”, concluiu.

“A soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo”, diz Malafaia, aconselhando distância do carnaval Publicado por Tiago Chagas em 6 de fevereiro de 2016



O pastor Silas Malafaia exortou os fiéis a não participarem do carnaval argumentando com as origens da festa e sua natureza essencialmente pagã, criada para celebrar o pecado.
No artigo, Malafaia destaca que até onde se sabe, com base em pesquisas, a origem da festa é um culto a deuses gregos, em gratidão à colheita, e com rituais que giram em torno da sexualidade.
“A origem do carnaval ainda é desconhecida. As primeiras referências a ele estão relacionadas a festas agrárias. Alguns atribuem seu surgimento aos cultos de agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela colheita, realizados na Grécia durante o século 7 a. C. A festividade incluía orgias sexuais e bebidas […] As folias do Carnaval também estão ligadas às festas pagãs romanas, marcadas pela licenciosidade sexual, bebedeira, glutonaria, orgias coletivas e muita música”, contextualizou o pastor, resumindo a origem da festa.
O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) pontuou que, “com o advento do cristianismo, a Igreja Católica Apostólica Romana começou a tentar conter os excessos do povo nessas festas pagãs e a condenar a libertinagem”, mas dada a “resistência popular, em 590 d. C. ela própria oficializou o carnaval, dando origem ao ‘carnaval cristão’, quando o papa Gregório I marcou definitivamente a data do Carnaval no calendário eclesiástico”.
Da mesma forma que acontece ainda hoje, “esse momento de grandes festejos populares antecedia a Quaresma, período determinado pela Igreja Católica para que todos os anos os fiéis se dedicassem, durante 40 dias, a assuntos espirituais, antes da Semana Santa”, fazendo assim com que “no período que ia da Quarta-feira de Cinzas até o Domingo de Páscoa, o povo se entregasse à austeridade e ao jejum, para lembrar os 40 dias que Jesus passou no deserto consagrando-se”.
O nome “carnaval” surgiu de uma iniciativa popular, pois como enfrentariam 40 dias de privações, criou-se a cultura de permissividade para que “o povo cometesse então algumas extravagâncias antes”.
Nesse cenário, às vésperas da Quaresma, “os cristãos fartavam-se de assados e frituras entre o domingo e a ‘terça-feira gorda’. O que deveria ser apenas uma festa religiosa acabou assimilando os antigos costumes de libertinagem e bebedeiras. Esses dias de ‘vale-tudo’ que antecedem a Quaresma, em que as pessoas ficam 40 dias sem comer carne, passaram a ser chamados de adeus à carne, que em italiano é carne vale, ou carnevale, resultando na palavra carnaval”, explicou Malafaia.
Ao final do texto, o pastor pondera que esse período de atitudes inconsequentes sempre gera efeitos reais a curto, médio e longo prazo, contribuindo para o afastamento de Deus: “Visto que até hoje essa festa da carne traz consequências físicas, morais e espirituais degradantes, estampadas nos noticiários da Quarta-feira de Cinzas, aconselho aos que não participam do Carnaval que continuem de fora; e, aos que participam ou pretendem participar, meu conselho é 1 João 2.16: ‘Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo’. Sendo assim, não convém ao cristão, mesmo a título de curiosidades, participar dessa festividade”.

Imigrantes muçulmanos vão à discoteca na Rússia, incomodam as moças e acordam no hospital na manhã seguinte Posted: 07 Feb 2016 06:45 PM PST


Imagens apenas ilustrativas.


Jacob Bojesson
Um grupo de 51 refugiados muçulmanos sofreu agressões brutais fora de uma discoteca em Murmansk, na Rússia, depois que apalparam e assediaram sexualmente mulheres numa discoteca no sábado.
Imigrantes muçulmanos apanhando na Rússia
Os refugiados haviam antes recebido ordem de deixar a Noruega por “má conduta” e tentaram sua sorte na Rússia. O que eles não perceberam quando foram à discoteca em Murmansk é que os russos têm menos tolerância do que outros países europeus no que se refere a agressões sexuais contra mulheres locais.
Os refugiados teriam apalpado e assediado as mulheres de um modo semelhante às agressões em Colônia, na Alemanha, na véspera de Ano Novo. Um grupo de homens russos levou os refugiados para o lado para lhes ensinar que “Colônia está a 2.500 km ao sul daqui.”
Os refugiados tentaram fugir, mas foram rapidamente capturados pelos russos. Eles então os levaram à rua e lhes deram uma surra que eles jamais se esquecerão. A polícia chegou para dissolver a briga, mas a população local informa que a polícia deu alguns murros nos refugiados antes de prender 33 deles. Dezoito refugiados estavam em condições tão péssimas que tiveram de ser levados ao hospital.
A polícia decidiu deixar as surras se intensificarem e não fez um boletim de ocorrência. A única coisa que se pôde confirmar é que havia “briga de massa envolvendo refugiados.”
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do Daily Caller: Refugees Go Clubbing In Russia, Harass Girls, Wake Up In Hospital The Next Morning

REPASSANDO ALERTA DA UBE





Olá, gente crente inteligente!
.
Venho trazer um informe de interesse de Blogueiros (as), dirigindo-me mais aos usuários da plataforma Blogger. Não é necessário pânico ou quaisquer outras reações parecidas. Apenas preste atenção neste sobreaviso e que se disponha à tomada de atitude em tempo hábil, caso seja preciso.
.
Há um tempo considerável, saiu no site oficial do Blogger que o sistema Google Friend Connect (GFC) poderia ser descontinuado (trocando seis por meia dúzia: abandonado ou extinto). Ainda não houve o comunicado oficial dos Desenvolvedores, apenas informações subentendidas e o claro pouco caso com o GFC - que há muito tempo não recebe nenhuma espécie de atualização relevante.
.
Blogueiros atentos percebem que existe uma oscilação, para menor, no número de seus seguidores. Não se apavore, porque isso não quer dizer que esteja sendo desprezado por quem seguia você. Trata-se da política do Google em priorizar o Google Plus (G+), atitude muito parecida com a que adotou em relação ao extinto Orkut, antes do “golpe fatal”. O Google está se desfazendo de perfis cujos e-mails não estão compostos com sua “bandeira "@gmail” – aqueles usuários que não se enquadram têm suas contas encerradas.
.
O que você deve fazer para prevenir-se:
1. Se ainda não tem um e-mail “@gmail” como administrador de seu blog, crie-o o quanto antes e faça dele o seu acesso e uso principais às atividades em seu blog;
2. Avise seus amigos/colegas de Blogosfera a tomarem as mesmas medidas;
3. Se ainda não possui uma rede social no G Plus (G+), crie-a o quanto antes;
4. Faça a atualização do seu perfil Blogger para perfil G+ (a página de acesso ao blog oferece o tutorial para isso);
5. Dedique tempo nesta nova rede, realizando divulgações de seu blog, faça-a crescer agregando colegas cristãos da Blogosfera. É possível entrar em contato com seus seguidores da GFC, convide-os para estar com você no G+.
.
É isso ao momento de agora. Pretendo voltar com outro recado num futuro breve, se Deus permitir.
.
Em Cristo,
.
Eliseu Antonio Gomes

Versículos de Ânimo


Quem crê em Cristo Jesus tem todos os motivos para ser verdadeiramente feliz. Por vezes esquecemos de olhar para Jesus, nos distraímos com coisas deste mundo, perdemos o foco e ficamos desanimados.
Mas quando olhamos para Jesus, vemos o Seu amor e fidelidade.

Ânimo na Bíblia


Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.