O plano perfeito





"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Rm 8:38 e 39).









O plano perfeito

Não é teologia tradicional, nem um sermão expositivo. É um artigo que falará para esta geração na linguagem dela na linguagem de hoje. Espero que você seja muito edificado com o ensino da Palavra de Deus sobre o Plano Dele para a humanidade, para a eternidade, e, sobretudo,  para a igreja deste século.
No Reino de Deus não existe plano B, nem C, só existe o Plano Dele, o plano A. Todos os nossos sonhos, projetos, métodos, e todos os serviços e esforços desenvolvidos pela igreja cristã, além de toda pregação e serviço no corpo de Cristo, apesar de todas as diversidades de dons, todos os planos pessoais, enfim, tudo mesmo deve convergir para o Plano A.
O Plano De Deus tem um relógio e nesse relógio do Reino precisamos estar ligados. Daí, surge uma reflexão muito importante acerca dos desvios de comportamento da igreja no decorrer da história. Se a igreja se desviou do Plano do Rei, logo precisa voltar aos princípios espirituais que a ligarão de volta.
Então, como você pode voltar a se enquadrar no tempo, na vontade e no propósito do Rei? Será que o que é feito dentro da igreja, todas as rotinas, cerimônias, rituais religiosos, tradições, normas, burocracias, atividades e mais atividades são propósitos do Rei? Será que a igreja sabe qual é a sua missão, a sua função e o seu lugar no tempo e no espaço de Deus? Ou será que alguns cristãos se viciaram em rotinas e limitações de sermões, vícios que nunca mais conseguiram dali se libertarem, de forma que o orgulho ou a resistência ao renovo espiritual  tem sido a sua práxis para defender os seus desvios?



A Bíblia narra a história de um jovem sonhador, conhecido como José. A história todo mundo sabe, o que não se ensina ainda é que aqueles sonhos não eram particulares de um jovem ávido por promoção pessoal ou liderança na igreja. Na verdade, nem José mesmo ainda sabia o significado daqueles projetos do Rei Eterno para a vida dele, de sua família, da terra de seus pais, de sua geração e também de nações vizinhas. José era apenas um garoto, mas ele estava alinhado entre terra e céu.  Ele estava orando certo, no lugar certo, na hora certa de Deus. Como sabemos da história, José ficou escondido por seus irmãos, e também na prisão do Egito, até que o sonho de Deus se cumprisse através da vida de obediência  e fidelidade ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó. É como orou Jó certa vez:  “Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.Jó 42:2).
Você lembra de Davi? Ele não sonhava em ser o Rei de Israel, mas ele estava “antenado” aqui na terra com o Rei de todos os reinos! Por causa de sua dedicação íntima ao Rei Eterno, Deus não somente o fez reinar em Israel como também com Ele fez uma aliança eterna. Os filhos de Israel seriam plantados na terra (1968) e de sua linhagem descenderia o Governo dos Governos, o Rei Yeshua (2 Samuel  7:16) e (Mateus 25:31).
“Os nossos projetos não podem ser diferentes do Projeto de Deus”
 Se os seus planos de voos e, se os seus sonhos estiverem alinhados ao Plano Original, então vai dar tudo certo pela fé!  Eu gosto de imaginar um aeroporto com todos aquelas complexidades de funcionamento, muitos operadores em atividades tanto na terra quanto no céu. Fico imaginando que tudo deve dar certo no fim. Tudo precisa estar alinhado. Os planos de voo são múltiplos, vários ao mesmo tempo em ação. Acontece que todos os voos precisam estar empenhados em um único propósito transportar pessoas, resguardando-as com segurança até os seus destinos. Há um só propósito para tantos planos a fim de que ocorra um alinhamento perfeito para as pessoas que estão no céu (nos voos) e para as pessoas que estão em terra (nas bases).
Então, imaginemos que neste mesmo momento em que você está lendo este trecho deste artigo, há um trabalho excepcional , sobrenatural e espiritual no céu. Deus, o Soberano, com autoridade está ordenando que o Seu Plano Consumado pelo Filho seja absorvido pelos moradores da terra. O Filho justificando e perdoando a todos os que se rendem ao Plano na terra, enquanto que O Espírito Santo continua intercedendo pelas orações dos santos. Anjos recebendo comandos segundo as suas hierarquias para guardarem as orações que se fazem na terra, guerra espiritual ocorrendo para que os filhos de Deus sejam resguardados na terra, a fim de compor uma harmonia no estabelecimento do Reino Eterno e inabalável de Yeshua.
E a igreja? A igreja, somos nós, pequenos sonhadores, trabalhando para a mudança de destinos de várias famílias e sociedades através da execução do Plano que vem do céu! Existem várias formas de trabalho, mas é o Plano “A”que deve estar movendo tudo em primeiro lugar em nossas vidas, de acordo com o que o Mestre Jesus nos ensinou em Mateus 6:33: “Buscar em primeiro lugar o reino de Deus”.
Dessa forma, as Escrituras nos ensinam que as demais coisas são secundárias. Acontece que para alguns cristãos “as demais coisas” são primárias, e nesse afã de conquistá-las, se cansam e se fadigam, estudando e trabalhando, sem a alegria da certeza de estar na trilha certa! A inversão dos princípios espirituais é o principal motivo das frustrações dos seres humanos.
Em Romanos 8: 14 a 39, o Apóstolo Paulo também alerta os leitores da Bíblia sobre o Plano Eterno, o Plano A, que, afinal redundará em pleno em amor ao lado do Rei Eterno! Ora, como poderíamos esquecer de que estamos num Reino? Talvez porque a igreja esteja distraída nos projetos e subprojetos de seus clubes? O reino de Deus vai além dos cultos e de reuniões. Deus é ilimitado! Não é errado haver comunhão da igreja para adorar, nem lembrar-se do sacrifício de Cristo nas ceias, ter comunhão, se fortalecer no espírito, ser discipulado, ou estudar e ensinar a Bíblia corretamente, planejar, elaborar estratégias de crescimento, etc , desde que as heresias estejam bem distantes.
Essas coisas, quando incluem amor às pessoas, se enquadram muito bem no propósito do Rei. Contudo, elas não são o “fim”, são apenas “meios” de estabelecermos e alinharmos as atividades do céu com as atividades da terra.  Tudo deverá convergir para a transformação do homem de pecador a remido por Cristo, sem nada de mérito humano nesse plano. O reino de Deus é Cristocêntrico. Nada precisa ser acrescentado, nem retirado do Plano de Deus! Ele é perfeito! Está consumado! O líder deve parar de brincar de ser deus,arrepender-se de seus desvios doutrinários, voltar para o Plano do Pai, e se reconciliar com Cristo.
Além disso, não podemos limitar o propósito do rei apenas a uma comunidade, ou a apenas cargos e serviços dentro de uma comunidade. Os apóstolos se dedicavam às cidades e às nações vizinhas. Deus é ilimitado! Você pode revolucionar o meio que você vive academicamente ou profissionalmente com o Reino de Deus que está dentro de você! Hoje, diferente da dinâmica do Velho Testamento, você representa um tabernáculo, uma sinagoga e um templo do Espírito Santo. “Você é uma igreja”.  Na dinâmica da Nova Aliança, o Plano do Rei Eterno requer que manifestação do reino de Deus na terra não dependa de uma instituição religiosa.
O apóstolo Paulo nos relembra de que o reino eterno está além de nossas distrações com projetos humanos sem propósitos, aqueles que as pessoas se frustram, desistem. Quando tudo está alinhado com o céu, nada, nada mesmo, nem no céu, nem na terra poderá impedir que o Rei estabeleça o seu plano de amor.
Sobre isso, eu gostaria de levá-lo imediatamente à leitura logo abaixo para que você não se distraia.
Vejamos o que Paulo falou sobre o Plano de Deus em Romanos 8:15 a 39:
Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.
O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.
Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.
Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.
Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.
E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.
Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará?
Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos.
E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.
E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.
Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?
Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

Conselho de amigo

Nada podemos fazer por nossa salvação porque o mérito está somente na Cruz e no esforço e amor de Cristo. Mas, a salvação precisa ser desenvolvida. Essa parte você pode fazer através da leitura e meditação na Palavra de Deus, através da oração, da comunhão, e do partir do pão. Você deve viver em coletividade, não se isole.
Tenha sempre um amigo de fé, de confiança e de confissão. Não esconda pecados de Deus, Ele sabe de tudo! Reconcilie-se com Cristo, e confie no Plano do Pai. Você deve andar alinhado com o céu, e na contramão do mundo perdido em trevas, e também da tradição religiosa para não se tornar um viciado em coisas, heresias e rotinas.
 “Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. 12 E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, 13 A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. (I Cor. 3:11 a 13)
Fique atento aos princípios da fé:
a) Nenhuma bênção é maior do que receber e manifestar o evangelho (Romanos 15:29).
b) Nenhuma honra é maior que gloriar ao Senhor (2 Coríntios 10:17);
c) Nenhuma campanha de intercessão é mais forte do que a campanha de intercessão que o Espírito Santo faz por você em Romanos 8:26.
d) Nenhuma cobertura espiritual é mais confiável e verdadeira do que a cobertura do Onipotente El Shaday (Sl. 91).
e) Nenhuma promoção é maior do que ser chamado de Filho de Deus (João 1:12), e
f) Nenhum milagre é maior do que fazer o bem ao próximo (Isaias 1:17)!
Assim como foi com José e Davi, que estavam alinhados com Deus, Ele será fiel também a você, enquadrando-o de volta ao Plano Dele. Mas, nunca esqueça-se disso: na escola da vida, tudo deve se enquadrar no Plano do Rei porque o seu governo está acima de qualquer cultura ou conhecimento humanos, e todos hão de saber que Yeshua reina para sempre! Esse é um plano perfeito, e a humanidade remida da rebelião fará parte desse governo generoso pela eternidade, para sempre, amém!
Que a graça e a paz de Cristo habitem ricamente em seu coração.
Até a próxima
Que Venha o Reino de Deus assim na terra como no céu!

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.