Duas igrejas são bombardeadas neste domingo no Egito Dezenas de cristãos morreram na manhã deste domingo





Na manhã deste domingo, 09, um grupo de cristãos coptas se reuniram na igreja de Santa Maria em Tanta, Egito, para celebrar o Domingo de Ramos, um dos dias mais sagrados do ano para os cristãos da região.
Durante o culto de adoração, uma bomba terrorista atravessou a igreja, matando cerca de 30 fiéis e deixando mais de 70 feridos. Uma hora depois uma outra bomba explodiu fora da igreja de San Marcos em Alexandria, matando pelo menos 11 e ferindo 33.
O presidente egípcio el-Sisi ordenou a abertura de hospitais militares para cuidar dos feridos.
O bombardeio em Tanta, que fica a 50 milhas ao norte do Cairo, vem logo após um ataque terrorista ocorrido em dezembro passado na igreja de São Pedro na capital egípcia. Esse ataque terrorista matou 25 pessoas, entre as vítimas mulheres e crianças. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque e declarou que era “apenas o começo”.
Embora ninguém tenha se responsabilizado pelo bombardeio em Santa Maria, no incio deste ano o Estado Islâmico publicou um vídeo onde chamou os cristão egípcios de”infiéis” e que são suas “presas favoritas”. Um membro do grupo terrorista apareceu no vídeo dizendo “Allah deu ordens para matar todos os infiéis”, e declarou que  “oh, adoradores da cruz… os soldados do estado estão te observando”.
Em fevereiro centenas de cristãos fugiram da Península do Sinai do Egito, depois que os terroristas islâmicos mataram três cristãos na cidade de El-Arish.
Os cristãos representam cerca de 10% da população do Egito e tem sido cada vez mais o objeto de ataque dos muçulmanos radicais. Os cristãos coptas são uma das seitas cristãs mais antigas do mundo e existem muito tempo antes da conquista islâmica de maior parte do Oriente Médio que começou no século VII.
O presidente Sisi tem garantido repetidamente aos cristãos do país de sua boa vontade, mas tem sido difícil deter estes ataques terroristas.
Isso tem ocorrido principalmente em zonas rurais onde os radicais muçulmanos têm sobretudo utilizado disputas de terras, abusos sexuais e construção de igrejas como pretexto para atacar os cristãos.
Em agosto de 2013, multidão muçulmana queimaram dezenas de igrejas cristãs, empresas e inclusive um orfanato em Minya, no Egito. O ataque de domingo acontece apenas uma semana antes de uma visita programada do Papa Francisco.
O Domingo de Ramos marca o dia em que Jesus Cristo entrou em Jerusalém como diz o Evangelho de Marcos.
Portal Padom

Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.