Falso boato sobre vinda de 1,8 milhão de muçulmanos ao Brasil coloca redes sociais em polvorosa Por Tiago Chagas - 22 de junho de 2017




Um boato se espalhou pelas redes sociais afirmando que a partir de julho, 13 navios vindos da Europa com 1,8 milhão de refugiados muçulmanos atracariam no Brasil, e que uma megacidade estaria sendo construída para abrigá-los. O senador Magno Malta (PR-ES) ajudou a desmentir os rumores.
O conteúdo da boataria foi motivado por um protesto contra a sanção da Lei de Migração, aprovada pelo Congresso em abril e assinada pelo presidente Michel Temer (PMDB) no final de maio.





Um áudio foi amplamente compartilhado via WhatsApp afirmando que a entrada dos muçulmanos havia sido avalizada pela nova lei, e que a multidão de refugiados estava a caminho do país para formar uma nova grande cidade.
No entanto, o Ministério das Relações Exteriores e a ACNUR (agência da ONU para refugiados) negaram a informação, dizendo não haver nenhum plano de abrigo em massa de refugiados no país.
Segundo informações do portal G1, a Lei de Migração substitui o Estatuto do Estrangeiro, de 1980, e regula a entrada e estada no Brasil dos migrantes e visitantes, estabelecendo diretrizes para as políticas públicas voltadas para essas pessoas.
“Não é verdade a informação de que começarão a chegar em julho 13 navios vindos da Europa com 1,8 milhão de refugiados muçulmanos e que uma cidade está sendo construída para abrigá-los”, afirmou o senador Magno Malta através de nota.
Além disso, o senador garantiu ter tomado providências “para apurar a responsabilidade da falsa produção e postagem de mensagem descabida da realidade”, pois seu nome terminou envolvido de forma equivocada: “Quem gravou esse áudio, tentando imitar a minha voz fez muito mal, porque ele é absolutamente mentiroso”, destacou.
Assista a um vídeo de pronunciamento do senador:


Follow by Email

DIAS DO BLOG ON LINE.