Essa “gente incômoda” que não sabe ler ironias!




O jornalista José Roberto Guzzo, colunista da Revista Veja, escreveu um ótimo texto intitulado “Essa gente incômoda”, onde acusa a elite cultural brasileira de hipocrisia, pois enquanto levanta à bandeira da diversidade, de maneira sorrateira, manifesta forte preconceito contra os evangélicos.
Para a minha surpresa, lamentavelmente, li nas redes sociais que pastores, cantores e até deputados estão reclamando do texto. O pessoal começou a acusar o jornalista daquilo que ele mesmo denuncia. É inacreditável!
Muitos evangélicos simplesmente não entenderam que o colunista usa inúmeras ironias para mostrar o preconceito velado que existe no meio cultural e na elite intelectual contra essa “gente incômoda”. Quem acompanha a coluna do Guzzo sabe que o texto dele sempre é marcado pelo uso da ironia. Ele, inclusive, usa algumas aspas no decorrer do artigo, que é uma marca em qualquer escrito irônico.
É vergonhoso ver que muitos evangélicos não conseguem ler um texto e interpretá-lo com a mínima inteligência. Como esses pastores, cantores e deputados interpretam a Bíblia? Como elaboram sermões? Como diferenciam parábolas de epístolas? Como leem um salmo e um texto apocalíptico?
Ora, se um simples texto em uma revista causa tanta incompreensão, como eles lidam com um texto tão difícil como da Bíblia? Vejo com muita preocupação esse fato, pois mostra a grande deficiência na leitura de muitos evangélicos.
Com alguma frequência eu também uso ironias nos meus textos, mas, como aconteceu com o Guzzo, infelizmente, sempre aparece alguém me acusando disso e daquilo.
É impressionante a dificuldade com uma simples figura retórica. Muitas pessoas, também, só leem os títulos e já começam a ofertar suas extensas opiniões sobre o assunto. Outros, igualmente preguiçosos, vão apenas reproduzindo a opinião de outra pessoa famosa sem procurar a fonte… Tudo isso é grave, logo porque a nossa pregação, meditação e doutrina dependem de um texto que, se mal interpretado, pode causar sérios prejuízos.

Gutierres Siqueira

Graduado em Comunicação Social pela Faculdade Paulus, pós-graduado em Mercado Financeiro pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Congrega e é atual professor de Escola Dominical na Assembleia de Deus no Jardim das Pedras, São Paulo (SP).

POR QUE A BÍBLIA DIZ QUE SOMOS MAIS QUE VENCEDORES? - #26 Momento com Deus

PUDIM DE COCO QUE NÃO VAI AO FORNO SUPER FÁCIL E RÁPIDO

Damares - AS MELHORES, musicas gospel mais tocadas de 2017 [MELHORES MÚS...

REPOLHO RECHEADO - ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL - COZINHANDO COM A NOIVA ❤






Ingredientes Repolho Recheado



1kg de carne (usamos alcatra) 1/2 xícara (chá) de salsinha 1/2 xícara (chá) de cebolinha temperos a gosto usamos os prontos da knnor que agora tem uma linha saudável, neles vem: salsa, cebola, pimenta preta, alho sal grosso, alecrim, oregano, pimenta rosa azeite e alho a gosto para dourar e preparar a carne 300 ml de molho de tomate para carne 1 repolho molho de tomate a gosto para cobrir as trouxinhas de repolho queijo a gosto para salpicar por cima (usamos o parmesão)

O Deus da alegria - estudo bíblico

"Tenho dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa." João 15:11






A Bíblia diz que Deus se ri! Você alguma vez imaginou isso? Deus dando gargalhadas. Parece até um pouco irreverente pensar nisso mas é verdade. Nosso Deus é alegre!
Quando você pensa em espiritualidade, no que você pensa? Num pastor sério, de fato e gravata, orando e lendo a Bíblia sem nunca se rir? Servir a Deus não significa ser sempre sério. O segundo fruto do Espírito listado em Gálatas 5:22 é... alegria!
Muitas vezes pensamos em Deus como alguém zangado, triste, desiludido. Sim, Deus tem esses sentimentos mas não o tempo todo. A alegria de Deus é muito maior que sua ira! A Bíblia nos revela um Deus alegre, que fica feliz com nossa alegria.
Essa alegria de Deus é revelada logo no Antigo Testamento. Podemos ser enganados a pensar que nesse tempo Deus estava muito zangado, exigindo sacrifícios a toda a hora para aplacar sua ira. Mas, lendo com atenção, vemos que em muitos dos sacrifícios Deus exigia apenas uma porção simbólica. Então, o que os israelitas faziam com o resto da comida? Uma festa!
A ordem de Deus era esta: depois de oferecer o sacrifício, junte sua família, coma o sacrifício e fique alegre em minha presençaEntrar na presença de Deus significava ficar alegre. E mais, era uma alegria que devia ser partilhada, multiplicada.

Marcos Feliciano diz a verdade por trás da exposição do Museu de Arte Mo...




ABSURDO!
DIGA NÃO A PEDOFILIA E A IDEOLOGIA DE GENÊRO. 
DEIXE NOSSAS CRIANÇAS EM PAZ.

Follow by Email